Vinpocetina – Para Que Serve, Como Usar, Benefícios e Efeitos Colaterais

Vinpocetina

Veja o que é a Vinpocetina, para que serve esse produto, como usar e aproveitar os seus benefícios e quais são os possíveis efeitos colaterais.

Assim como existem as pessoas que correm atrás de suplementos que possam auxiliar a sua performance atlética e o ganho de massa muscular, há aqueles que procuram remédios que possam favorecer o desempenho mental, como remédios para memória. Um desses produtos é a chamada Vinpocetina.

O que é, para que serve e os benefícios da Vinpocetina

A Vinpocetina é uma substância química sintética que apresenta uma estrutura parecida com uma substância encontrada na planta pervinca. Não se sabe exatamente qual é o seu meio de funcionamento, no entanto, acredita-se que ela pode aumentar o fluxo sanguíneo ao cérebro e fornecer alguma proteção às células cerebrais (neurônios) contra lesões.

Há quem utilize o produto para melhorar as habilidades de memória
e pensamento, estimular a energia e para a perda de peso – entretanto, não
existem boas evidências científicas para apoiar o uso do composto em prol
dessas finalidades.

As evidências a respeito da eficácia do uso da Vinpocetina para degeneração macular, perda de cabelo, acúmulo de cálcio nas articulações de pacientes com insuficiência renal que requer hemodiálise, acidente vascular cerebral isquêmico agudo, zumbido no ouvido, problemas para controlar a urina, prevenção da doença de Alzheimer, enjoo de movimento, sintomas da menopausa, convulsões e síndrome da fadiga crônica também são classificadas como insuficientes.

Um ponto que levanta suspeitas contra a Vinpocetina é o fato dela estar atualmente banida em países como Canadá, Austrália e Nova Zelândia e de estar sob análise pela Food and Drug Administration (Administração de Alimentos e Medicamentos, tradução livre), órgão de saúde dos Estados Unidos, devido a reclamações de consumidores, defensores da saúde e do Congresso a respeito dos seus potenciais riscos para a saúde e falsas alegações publicitárias.

Mas o que dizem as pesquisas?

Uma revisão do ano de 2003 de autoria do Banco de Dados Cochrane de Revisões Sistemáticas analisou três experimentos controlados envolvendo 583 pessoas com demência e não encontrou benefício algum do tratamento com a Vinpocetina em comparação ao placebo (substância neutra, sem efeitos), apontou a especialista em nutrição Cathy Wong em artigo.

“Esses resultados foram apoiados por um estudo de 2013 no Journal of Cognitive Enhancement (Jornal de Melhoria Cognitiva, tradução livre), em que a Vinpocetina e outros suplementos chamados de nootrópicos provaram não ser mais efetivos que a cafeína para melhorar a função mental”, acrescentou a especialista em nutrição.

Wong mencionou ainda uma pesquisa realizada na Universidade do Sul da Flórida em 2016, que indicou que um suplemento de queima de gorduras contendo a Vinpocetina aumentou a taxa metabólica basal (TMB) em 10 atletas do sexo masculino, entretanto, não trouxe efeito algum em termos de diminuição de gordura corporal.

“Em termos de performance atlética, um estudo de 2009 da College of New Jersey (Faculdade de Nova Jersey, tradução livre) concluiu que uma bebida esportiva contendo a Vinpocetina melhorou o tempo de reação em 12 atletas do sexo masculino, mas não teve impacto na sua performance anaeróbica”, relatou a especialista em nutrição.

Os efeitos colaterais da Vinpocetina

Embora o uso da Vinpocetina seja considerado possivelmente seguro
para a maioria das pessoas quando tomado apropriadamente pela via oral em curto
prazo, a sua utilização pode provocar efeitos colaterais como dor de estômago,
náusea, perturbações no sono, dor de cabeça, tontura, nervosismo e ruborização
na face.

A administração da substância pela via intravenosa ou por meio de
uma injeção é vista como possivelmente segura quando dada sob a supervisão de
um profissional de saúde. Apesar disso, ela pode resultar em batimentos
cardíacos irregulares ou rápidos em algumas pessoas e também pode fazer com que
a pressão arterial fique muito baixa ou muito elevada durante um curto período
de tempo.

Reações adversas como boca seca, ansiedade e indigestão também já foram associadas à Vinpocetina. Outra preocupação em relação ao composto refere-se aos relatos de que ele pode provocar uma supressão no sistema imunológico – em um caso foi desenvolvido um quadro de agranulocitose, condição em que há uma queda perigosa nos glóbulos brancos, que traz um risco elevado de contrair infecções sérias.

Contraindicações e cuidados com a Vinpocetina

A substância precisa ser evitada por mulheres grávidas porque pode
aumentar o risco de aborto e provocar danos ao feto. Como não existe uma
quantidade suficiente de informações confiáveis a respeito do uso da
Vinpocetina em mulheres que amamentam, a recomendação é que elas ajam com
segurança e também evitem o composto. Ela também não deve ser usada por
crianças.

A Vinpocetina é contraindicada ainda para as pessoas que apresentam problemas de coagulação sanguínea porque pode aumentar os riscos de sangramento nesses pacientes. Ela pode interagir ao ser usada ao mesmo tempo em que medicamentos anticoagulantes ou antiplaquetários.

Se você utiliza qualquer tipo de remédio, suplemento ou planta,
consulte o seu médico para saber se não pode ser perigoso administrar a
Vinpocetina ao mesmo tempo em que o produto em questão.

Justamente devido à possibilidade de desacelerar a coagulação
sanguínea é que existe a preocupação que o composto pode aumentar o risco de
sangramento durante e depois da realização de uma cirurgia. Por isso, a
utilização do produto deve ser interrompida pelo menos duas semanas antes da
data marcada para a realização de um procedimento cirúrgico.

Como a substância pode enfraquecer o sistema imunológico de algumas pessoas, o que traz o perigo de diminuir a habilidade do organismo para combater infecções, a Vinpocetina não pode ser utilizada por pessoas com HIV/AIDS, por pacientes que receberam órgãos e por aqueles que são tratados com medicamentos supressores da imunidade, como ocorre na quimioterapia.

Como usar a Vinpocetina

A dosagem empregada para a substância pode variar conforme a finalidade para qual ela é usada. Por questões de segurança, é fundamental que você utilize o composto apenas com a autorização e sob a supervisão médica, obedecendo a todas as recomendações do profissional em relação à dosagem, à frequência de uso e a duração do tratamento.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia a Vinpocetina? Recebeu indicação desse medicamento para alguma finalidade? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Vinpocetina – Para Que Serve, Como Usar, Benefícios e Efeitos Colaterais Aparece primeiro em Mundo Boa Forma