Vinho Aumenta o Colesterol ou Baixa? E o Triglicérides?

Vinho

Veja se é verdade que vinho aumenta o colesterol ou baixa, confira qual é o efeito da bebida sobre os triglicérides também e mais dicas.

Você já deve ter escutado que tomar uma taça de vinho é bom para o coração, certo? E isso remonta ao final dos anos 80 na França, onde surgiu esse paradoxo que se refere à noção de que beber vinho pode explicar as taxas relativamente baixas de doenças cardíacas entre os franceses, mesmo eles adorando queijos e outros alimentos gordurosos.

Essa teoria ajudou a estimular a descoberta de uma série de compostos vegetais benéficos que são conhecidos como polifenóis, encontrados nas cascas das uvas vermelhas e roxas, bem como outras verduras e castanhas.

São esses polifenóis que teoricamente explicam as propriedades protetoras do coração presentes no vinho. Inclusive vale a pena se aprofundar e conhecer os benefícios do vinho para saúde comprovados cientificamente.

Há também um outro argumento que diz que a dieta mediterrânea, que entre outros ingredientes compõe também pelo vinho tinto, demonstrou ser eficaz na prevenção de ataques cardíacos.

Mas será que isso é verdade? O vinho aumenta o colesterol ou baixa? E a respeito dos triglicérides?

Vinho e a saúde do coração

O vinho, especialmente o tinto, é conhecido por oferecer benefícios para a saúde do coração. Isso porque, os antioxidantes presentes no vinho tinto – os polifenóis – podem ajudar a proteger o revestimento dos vasos sanguíneos, em especial um polifenol chamado resveratrol, que é uma substância dessa bebida que chamou bastante a atenção de especialistas e pesquisadores.

O resveratrol pode ser um
ingrediente chave que ajuda a prevenir danos nos vasos sanguíneos, reduz o
colesterol LDL (colesterol de baixa densidade) e previne coágulos sanguíneos.

Algumas pesquisas mostram que o resveratrol pode estar ligado a um menor risco de inflamação e coagulação do sangue, o que pode levar a doenças cardíacas, mas outros estudos não encontraram benefícios do resveratrol na prevenção de doenças cardíacas ou encontraram que seria preciso beber muito vinho para obter uma quantidade de fato benéfica desta substância para o coração.

Um copo de vinho por dia pode reduzir o colesterol e proteger o coração

Um estudo realizado na Universidade de Ben-Gurion do Negev, em Israel, dividiu 200 participantes em 2 grupos, ambos se alimentando com uma dieta mediterrânea padrão, mas um dos grupos recebeu 150ml de vinho tinto todas as noites durante o jantar.

No final da pesquisa, o grupo que tomou vinho apresentou níveis aumentados de piloproteina de alta densidade (HDL), também conhecido como “bom colesterol”. O HDL combate a lipoproteína de baixa densidade (LDL) que obstrui as artérias, aumentando o risco de doenças cardíacas e derrames.

Esse estudo também encontrou algumas
evidências de que um copo de vinho por dia poderia melhorar o controle da
glicose no sangue.

Os potenciais benefícios do vinho tinto para a saúde têm sido de grande interesse de pesquisadores em todo o mundo, mas ainda é um assunto que permanece controverso.

Mesmo assim, é importante notar que esses benefícios à saúde só se aplicam a pequenas quantidades do vinho tinto, já que beber mais de um copo ou dois por dia desta bebida está claramente ligado a um aumento no risco de doenças cardíacas, além de algumas formas de câncer.

Iris Shai, a principal autora do estudo realizado em Israel, afirma: “Este primeiro ensaio sugere que iniciar a ingestão moderada de vinho, especialmente o vinho tinto, entre pacientes com diabetes tipo 2 bem controlada e como parte de uma dieta saudável, é aparentemente seguro e diminui o risco cardiometabólico”.

No entanto, para o Dr. Kenneth Mukamal, médico clínico na Harvard Deaconess Medical Center, afiliada da Universidade de Harvard (Estados Unidos), afirma que as evidências são muito fracas e que todas as pesquisas que mostram que as pessoas que bebem quantidades moderadas de álcool têm suas taxas mais baixas de doença cardíaca são observacionais, e que tais estudos não podem provar causa e efeito, apenas associações.

O consumo moderado, que é definido como uma dose por dia para mulheres saudáveis e duas por dia para homens saudáveis, é considerado amplamente seguro, mas até hoje, os efeitos do álcool sobre a saúde nunca foram testados em um estudo randomizado de longo prazo.

Reservas de resveratol

De acordo com o Dr. Mukamal, uma pesquisa realizada em ratos em relação ao resveratrol é convincente, porém, não há evidência de nenhum benefício para as pessoas que tomam suplementos de reveratrol.

De acordo com ele, você teria que beber de cem a mil copos de vinho tinto por dia para obter uma quantidade equivalente às doses que melhoraram a saúde dos camundongos.

Além disso, um estudo realizado em adultos idosos que vivem na região de Chianti, na Itália, cujas dietas eram naturalmente ricas em reveratrol, não encontrou nenhuma ligação entre os níveis de resveratrol e taxas de doenças cardíacas, câncer ou morte.

O Dr. Mukamal afirma que, quanto a dieta mediterrânea, é impossível saber se o vinho tinto é uma parte importante do motivo pelo qual esse estilo de dieta ajuda a reduzir as doenças cardíacas.

Pesquisas que mostram que vinho baixa o colesterol

Como visto, ainda há controvérsias em relação aos resultados se o vinho aumenta o colesterol ou baixa. Porém, as pesquisas e evidências que mostram que em quantidade moderada o vinho baixa o colesterol são:

– Baixa o colesterol LDL

O consumo moderado de vinho tinto reduz o colesterol LDL, conhecido popularmente como o colesterol “ruim”, segundo pesquisadores da Universidade de Bourgogne, em Dijon, na França, que testaram o efeito do vinho tinto sobre os níveis de colesterol em pacientes que haviam sido hospitalizados após sofrerem de infarto do miocárdio.

Metade dos pacientes recebeu 250 ml de vinho tinto por dia durante duas semanas, enquanto que a outra metade recebia água, juntamente com uma dieta ao estilo mediterrâneo.

Mesmo neste período de tempo considerado relativamente curto, os níveis de colesterol total e de LDL diminuíram significativamente no grupo que consumia vinho tinto, porém, o mesmo não aconteceu no grupo da água. Os níveis de antioxidantes das pessoas que receberam vinho também aumentaram substancialmente.

– Aumenta o HDL

Beber um ou dois copos de vinho tinto por dia, de acordo com um estudo realizado em 45 mulheres na pós-menopausa com colesterol alto, aumenta o colesterol HDL, conhecido como o “bom colesterol”.

O aumento do HDL ajuda a diminuir o risco de doenças cardíacas porque ele se liga ao colesterol ruim presente nos tecidos do corpo para levá-lo para fora do corpo e remove os depósitos de gordura que estão nas paredes dos vasos sanguíneos.

Esse
estudo descobriu que 400ml por dia de vinho tinto consumido ao longo de seis
semanas reduziram as concentrações de colesterol LDL em jejum em 8% e
aumentaram as concentrações de colesterol HDL em 17%.

– Aumenta o tamanho das partículas de LDL e diminui o LDL oxidado

Além de reduzir o LDL e aumentar o colesterol HDL, descobriu-se que o vinho tinto aumenta o tamanho do LDL e diminui a sua oxidação. Tanto o tamanho do LDL quanto a sua oxidação com radicais livres são fatores importantes para o desenvolvimento da aterosclerose, uma formação de placas nas paredes arteriais, que é a principal causa subjacente de ataques cardíacos e derrames.

A detecção de partículas de LDL de tamanho pequeno ou oxidadas na corrente sanguínea está correlacionada com um maior risco de doença cardiovascular.

– Diminui a inflamação PCR

O vinho tinto também reduz a proteína C-reativa (PCR), que é um marcador de inflamação crônica de baixo grau em todo o corpo, e níveis elevados de PCR estão fortemente correlacionados com doenças cardiovasculares e outras doenças relacionadas à inflamação crônica.

A
inflamação, como o estresse oxidativo, é outro fator importante que envolve a
formação de placas arteriais e o desenvolvimento da aterosclerose. Pessoas com
níveis altos de LDL ou baixo de HDL bem como altos níveis de inflamação medidos
por PCR podem estar correndo significativamente o risco de sofrer com doenças
cardíacas.

Um
estudo em mulheres saudáveis descobriu que os níveis de PCR diminuíram mais de
25% depois de beber 100ml de vinho tinto duas vezes por dia durante quatro
semanas. Os níveis de colesterol HDL dessas mulheres também aumentaram
significativamente.

– Diminui a lipoproteína

O
consumo de vinho tinto reduz a lipoproteína, uma partícula semelhante ao
colesterol e muito perigosa que possivelmente penetra na parede dos vasos
sanguíneos e leva a formação das placas causando a aterosclerose.

Um
estudo realizado no Reino Unido que comparou os efeitos do consumo de vinho
tinto e vinho branco em pessoas saudáveis descobriu que 10 dias consumindo 200
ml de vinho tinto diariamente não apenas diminuiu significativamente o
colesterol LDL e reduziu o tamanho do LDL, como também reduziu drasticamente os
níveis de lipoproteína.

Vinho e triglicérides

Além das discussões e pesquisas que relacionam o vinho com a redução ou aumento do colesterol, há também pesquisas sobre se o vinho e os triglicérides.

De acordo com Michael T. McDermott,
professor de medicina da Universidade do Colorado, consumir bebidas alcoólicas
em geral, bem como o vinho, pode causar um aumento no nível de triglicérides no
sangue.

Um estudo publicado no “International Journal of Vascular Medicine”
relatou que isso ocorre principalmente no caso das pessoas que consomem mais do
que a quantidade de álcool recomendada por dia.

Isso acontece porque o álcool presente nas bebidas aumenta a quantidade de lipoproteínas de densidade muito baixa, ou VLDL, que são produzidas pelo fígado.

VLDL é um tipo de colesterol que
transporta triglicerídeos, e quanto mais VLDL estiver presente no sangue, maior
será o nível de triglicerídes e maior será a probabilidade das artérias
acumularem colesterol, podendo levar a doenças cardíacas.

O álcool também pode contribuir para
níveis altos de triglicerídeos ao inibir a lipoproteína lipase, que é uma
enzima que de outra forma quebraria as VLDLs e os quilomicrons, outro tipo de
partícula que transporta gordura.

Além disso, o vinho é uma bebida bastante calórica, sendo que uma dose de cerca de 150ml contém em torno de 125 calorias, e no caso por exemplo, de uma pessoa que segue uma dieta de 2.000 calorias, um copo de vinho tinto fornece mais do que 6% do seu limite calórico diário, e por isso, o alto consumo dessa bebida pode levar ao ganho de peso e a níveis mais elevados de triglicerídes. Veja se vinho ou emagrece em maiores detalhes.

Como explicado acima, ainda são necessárias mais pesquisas para comprovar se de fato o vinho aumenta o colesterol ou baixa, porém, se você gosta desta bebida, certifique-se de consumir quantidades moderadas, ou seja, uma dose, cerca de 150ml, por dia.

É importante que os homens mais
velhos saibam que tanto o National
Institute of Alcohol Abuse
(Instituto Nacional de Abuso de Álcool dos
Estados Unidos) como o American Geriatric
Society
(Sociedade Geriátrica Americana) recomendam que a partir dos 65
anos de idade, os homens limitem seu uso de álcool a não mais do que um único
drinque por dia.

Mudanças relacionadas à idade, incluindo uma diminuição da capacidade de metabolizar o álcool, tornam as quantidades mais altas muito arriscadas, independente do sexo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que vinho aumenta ou baixa o colesterol? Tem costume de tomar diariamente? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Vinho Aumenta o Colesterol ou Baixa? E o Triglicérides? Aparece primeiro em Mundo Boa Forma