Sudorese – O Que é, Sintomas, Causas e Tratamentos

A sudorese é um quadro fisiológico identificado como uma resposta do corpo humano que acomete todas as pessoas. No entanto, em alguns, essa condição se manifesta mais intensamente.

Neste artigo, você irá conhecer as possíveis causas, os tratamentos disponíveis e entender o que é, exatamente, essa condição.

Sudorese nas mãos, pés, face e axilas são
as mais comuns. No entanto, quando isso se torna excessivo e passa a atrapalhar
o dia a dia das pessoas, deve ser averiguado e, posteriormente, tratado.

Confira, abaixo, os principais sintomas da
sudorese e os tratamentos possíveis:

O Que é Sudorese Exatamente?

Sudorese – ou transpiração – é um fenômeno
que ocorre nos seres humanos para ajudar a regular a temperatura corporal.
Trata-se de um fluido que é constituído, basicamente, por sal e água, que é
liberado pelas glândulas sudoríparas.

Em quantidades normais, a transpiração é um
processo imprescindível para que o corpo libere o líquido que se manifesta
quando precisa adequar sua temperatura. No entanto, em algumas pessoas, a
sudorese excessiva pode ser um problema, pois torna-se desconfortável e
interfere no cotidiano.

O corpo humano possui, em média, três
milhões de glândulas sudoríparas, que são classificadas de duas maneiras:
apócrinas e écrinas.

O organismo está equipado com, em média,
três milhões de glândulas sudoríparas, que podem ser identificadas como écrinas ou apócrinas.

Enquanto as glândulas sudoríparas écrinas
estão localizadas em todo o corpo e produzem um suor leve e inodoro, as
apócrinas estão presentes nos folículos capilares do couro cabeludo, virilha,
axilas e são responsáveis por liberarem um suor mais pesado e com gordura
concentrada, além de um odor mais forte.

Quais São os Sintomas?

A sudorese, em estágio normal, tem como
sintoma a liberação de fluido pelo corpo, quando ele é exposto a certas
condições.

Alguns fatores são desencadeantes quando se trata de transpiração, e incluem atividades físicas, alteração na temperatura ambiente e até mesmo o estado emocional, como sintomas da ansiedade, pode influenciar na quantidade de suor liberado por uma pessoa.

Causas da Sudorese

A sudorese normal pode ser desencadeada por
uma série de fatores. No entanto, a prática de certos hábitos e atividades pode
estimular as glândulas.

Quando você é submetido a certas condições,
o suor é liberado como uma reação natural do organismo, que está buscando
formas que regular a temperatura.

Algumas das principais causas de suor
excessivo são:

Altas Temperaturas

Estar exposto a uma alta temperatura é um
dos principais fatores que levam o corpo a produzir suor.

Como a transpiração é uma das formas mais
importantes e eficazes de proteção do organismo, quando o calor do ambiente
está muito alto, o fluido é liberado pelos poros da pele, que são as pontas das glândulas sudoríparas que
temos, e que possuem formato de pequenos tubos.

Fatores Psicológicos

Quando as pessoas são submetidas a
situações com alto teor de emoção, estresse ou outros sentimentos como raiva ou
ansiedade, o corpo encontra no suor uma forma de amenizar a situação.

Os centros límbicos e o neocortex, áreas
cerebrais, entendem que quando uma pessoa é submetida a esse tipo de sensação,
está em perigo, como se tivesse a ponto de fugir ou lutar. Dessa maneira, os
vasos sanguíneos que estão próximos à pele são contraídos para que não haja a
perda de calor.

Sendo assim, nos casos em que certos
fatores emocionais e psicológicos estão muito acentuados, o corpo libera a
sudorese como forma de aumentar a sensibilidade do corpo.

Esse tipo de suor ocorre independentemente
da temperatura corporal, pois não se trata de um fenômeno que tem como objetivo
controlar o calor do organismo. Inclusive, por isso, o termo suar frio faz jus à situação.

Alimentação

Alguns alimentos são, naturalmente,
desencadeantes de transpiração, pois o suor também pode ser uma resposta à
alimentação.

Esse caso é identificado como transpiração
gustativa. Alguns dos principais alimentos que podem promover esse fenômeno são
aqueles muito picantes, bebidas alcoólicas e bebidas com cafeína, como café,
chás e refrigerantes.

Pessoas com mal de Parkinson, com câncer ou
com diabetes apresentam maiores chances de desenvolverem transpiração
gustativa.

Menopausa

Após certa idade, o organismo feminino
deixa de menstruar e os ovários não produzem mais os hormônios naturais dos
ciclos menstruais. Consequentemente, as mulheres que atingem a menopausa não
podem mais engravidar.

Em decorrência dessas alterações hormonais
que acometem as mulheres por volta dos 50 anos, certos sintomas passam a fazer
parte de suas rotinas durante o período de adaptação
à nova fase.

Um dos principais sintomas que acometem as
mulheres durante a menopausa são as ondas de calor, fazendo com que o organismo
aqueça e a mulher sinta mais calor do que o normal. Desse modo, o suor é
liberado como uma forma de regular a temperatura corporal.

Outros fatores que podem fazer uma pessoa
transpirar mais do que o normal, incluem:

  • Infecções;
  • Administração de remédios antitérmicos;
  • Administração de analgésicos, inclusive morfina;
  • Hipoglicemia;
  • Câncer;
  • Uso de hormônios tireoidianos sintéticos.

Sudorese Noturna

A sudorese noturna é identificada quando
uma pessoa sua muito no período da noite, principalmente quando está dormindo.

Quando esses episódios são esporádicos e
possuem um motivo aparente – como locais sem ventilação, uso de roupas quentes
e climas muito quentes – não há motivos para se preocupar.

No entanto, deve-se levar em consideração a
frequência, intensidade, e a presença de outros sintomas.

Se você está buscando identificar o que
pode ser, é necessário considerar que algumas doenças que podem estar
associadas à sudorese noturna são:

Hiperidrose
idiopática
, que é identificada como uma condição na qual o corpo produz cronicamente
muito suor sem nenhuma causa médica identificável.

Cânceres.
Suores noturnos podem ser identificados como um sintoma precoce de alguns tipos
de câncer, dentre eles, o mais comum é o linfoma.

Medicamentos,
que ao serem consumidos, podem desencadear certos quadros de suor noturno.
Dentre eles, os mais comuns são os antidepressivos, remédios psiquiátricos e
drogas utilizadas para diminuição de febre.

Hipoglicemia.
Baixo nível de açúcar no sangue pode causar sudorese durante o dia, e também noturna.
As pessoas que tomam insulina ou medicamentos orais para controlar diabetes
podem ter quadros de transpiração noturna.

Complicações hormonais. A dudorese noturna também pode estar relacionada a diversos tipos de distúrbios hormonais, como hipertireoidismo, feocromocitoma e síndrome carcinoide.

Tipos de Hiperidrose

A hiperidrose, como mencionado, é um
problema crônico que faz as pessoas suarem mais do que o normal sem um motivo
aparente. Esse quadro pode ser diagnosticado em duas variedades.

Na hiperidrose focal primária, a
transpiração ocorre principalmente nos pés, mãos, rosto, cabeça e axilas.
Geralmente os quadros de sudorese começam na infância, e cerca de 30 a 50% das
pessoas que são identificados com essa modalidade de sudorese, possuem histórico
familiar.

Dessa maneira, nesses casos, o fator
genético pode ser uma das causas desencadeantes da hiperidrose focal primária.

Já a hiperidrose generalizada secundária
ocorre quando quadros de suor são desencadeados devido a condições médicas ou
como efeito colateral de certos medicamentos. Nesses casos, os quadros de suor,
geralmente, começam na idade adulta.

Nesse panorama, a transpiração pode ocorrer
por todo o corpo ou em apenas uma área, além de também serem comuns episódios
de sudorese noturna.

Tratamentos Para Suor Excessivo

Atualmente é possível recorrer a inúmeros
procedimentos capazes de conter ou atenuar os quadros de suor excessivo.

No entanto, quando o quadro persiste, é
necessário averiguar, com auxílio médico, a causa dos quadros de suor.

Dentre os tratamentos mais utilizados para
conter a transpiração constante estão:

Antitranspirantes:
Esses utensílios possuem agentes antibacterianos e – alguns – também
possuem aroma, que ajudam a combater o odor exalado pelo suor nas axilas.

A camada do produto que deve ser aplicada
sobre a pele permanece temporariamente, evitando que o indivíduo sue e libere
mau cheiro.


Toxina botulínica:
Também conhecido como botox, a
toxina botulínica é comumente associada a tratamentos estéticos de paralisação
de nervos para atenuar ou remover rugas e linhas de expressão.

No entanto, a toxina pode ser utilizada
também para conter a transpiração, podendo ser injetada nas axilas, nos pés ou
até mesmo nas mãos. Isso evita, temporariamente, a manifestação de episódios de
sudorese na região aplicada.


Medicamentos próprios:
Remédios anticolinérgicos
são comumente administrados para diminuir a incidência de transpiração de
pessoas com suam muito. Essas drogas atuam impedindo a estimulação das
glândulas sudoríparas.

Esses medicamentos apresentam bastante
eficácia, entretanto, não são facilmente prescritos, pois podem apresentar
diversos efeitos colaterais, como boca seca, tontura e náusea.


STE:
A Simpatectomia torácica endoscópica, também
conhecida como STE, é um tratamento utilizado em último caso, geralmente quando
o organismo do paciente não responde aos tratamentos anteriores, já que se
trata de um procedimento invasivo.

Esse tipo de cirurgia faz com que o canal
responsável por sinalizar o corpo a suar excessivamente seja desligado.

Entretanto, uma das complicações que esse
tipo de tratamento pode desencadear, é quando o organismo começa a eliminar
transpiração excessiva em outras partes do corpo, iniciando, assim, um quadro
de hiperidrose compensatória.


Iontoforese:
Esse é um procedimento que utiliza a
eletricidade para inibir o funcionamento das glândulas sudoríparas.

Normalmente esse procedimento é recomendado
quando os focos principais de transpiração são pés e mãos.

Para que o tratamento seja eficaz,
requer-se diversas sessões, que são feitas a partir de leves correntes
elétricas que são propagas pela água nos locais de tratamento.

– Lipossucção:
Pessoas que liberam muito suor pelas axilas ainda
podem recorrer à lipossucção ou então à curetagem. Nesses casos, a gordura
acumulada debaixo da pele é raspada para que os episódios de transpiração
possam ser atenuados.

Como pôde ser percebido, o suor é uma
resposta natural do corpo humano e uma importante proteção que ajuda a tornar a
adequar a temperatura corporal quando ele é exposto a condições adversas.

No entanto, quando isso representa
desconforto e impede que os indivíduos executem suas tarefas no dia a dia, seja
por limitações físicas ou psicológicas, então é necessário procurar um médico
para averiguar as possíveis causas e iniciar um tratamento adequado.

Referências
adicionais:

Você já sabia o que era sudorese? Conhece alguém que passe por isso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Sudorese – O Que é, Sintomas, Causas e Tratamentos Aparece primeiro em Mundo Boa Forma