Sintomas da intoxicação alimentar e como tratar

Passar mal por causa de algo que você comeu é muito ruim. Conheça os sintomas da intoxicação alimentar e saiba como tratar para aliviar o mal estar e evitar possíveis constrangimentos.

Água ou alimentos contaminados podem causar grandes estragos. Apesar de não causar danos muito graves, a intoxicação alimentar pode levar à desidratação e outros problemas.

Intoxicações alimentares geralmente são causadas por bactérias que se proliferam em alimentos estragados ou contaminados. Dentre as bactérias que causam intoxicações alimentares, se destacam: Salmonella, Shigella, Escherichia coli, Staphilococus e Clostridium

Vírus, fungos, parasitas e até toxinas também podem causar intoxicação alimentar. O norovírus é o principal causador desse tipo de infecção.

A infecção parasitária é bem menos comum, mas também pode acontecer. Aliás, aproveite para entender o que é a toxoplasmose e tirar as suas dúvidas.

Em alguns casosm os sintomas são instantâneos, mas em outros podem surgir 3 dias depois da ingestão de alimentos contaminados.

Sintomas da intoxicação alimentar

homem com sintoma de intoxicação alimentar

A observação de pelo menos 3 dos sintomas abaixo indica que você pode estar sofrendo as consequências de uma intoxicação alimentar:

  • Diarreia;
  • Cólica abdominal e/ou intestinal;
  • Náusea;
  • Febre baixa;
  • Mal estar;
  • Fraqueza;
  • Dor de cabeça;
  • Perda de apetite;
  • Vômito.

Além disso, sinais mais graves que requerem intervenção médica imediata incluem:

  • Febre muito alta (acima de 38ºC);
  • Diarreia persistente por três dias ou mais;
  • Sangue na urina ou nas fezes;
  • Dificuldade para enxergar ou falar;
  • Sintomas de desidratação como boca seca e pouca ou nenhuma urina.

Como tratar

Na maioria dos casos, a condição se resolve sem a necessidade de nenhum medicamento. Portanto, gerenciar os sintomas da intoxicação alimentar é geralmente suficiente para resolver o problema.

De modo geral, as principais complicações de uma intoxicação alimentar são:

  • Desidratação;
  • Perda de peso;
  • Queda da pressão arterial sanguínea.

Assim, o tratamento consiste em buscar maneiras de contornar esses sintomas.

Tratando a desidratação

Certamente, a hidratação é fundamental para repor os fluidos e eletrólitos perdidos através do vômito ou da diarreia.

Sendo assim, beba muitos líquidos, principalmente água. Outras bebidas como sucos sem açúcar, água de coco e bebidas esportivas, por exemplo, também são bem vindas para repor os minerais que seu organismo precisa.

Se ainda assim não ocorrer melhora, pode ser preciso receber receber um soro por via intravenosa em um hospital.

Lidando com a perda de peso

Assim que estiver se sentindo um pouco melhor, é importante tentar se manter nutrido. De fato, a perda de peso pode ser muito perigosa, pois além de faltarem vários nutrientes que o corpo precisa, a pessoa pode perder peso.

Para isso, coma bem devagar e opte por uma alimentação leve com chás, bananas, legumes, torradas, arroz e biscoito de água e sal, por exemplo.

Além disso, evite laticínios, alimentos processados, gorduras, açúcar, cafeína e álcool.

Regulando a pressão arterial

A alimentação também ajuda a restaurar a medida adequada da pressão arterial, pois ao ficar muito tempo sem comer é normal que a pressão caia.

Aliás, repousar também é importante para reduzir o mal-estar.

Uso de medicamentos

Remédios para náuseas e vômitos podem ser prescritos por um médico. Se a intoxicação alimentar for causada por parasitas, um remédio para esse tipo de micro-organismo pode ser indicado.

Por fim, os casos causados por bactérias devem ser tratados com antibióticos prescritos.

Além disso, o carvão vegetal ativo pode ser usado como um remédio para ajudar na remoção da toxina ou organismo que está te fazendo mal.

Independentemente da forma de tratamento, a intoxicação alimentar pode melhorar em uma questão de horas ou em alguns dias, a depender da causa da infecção. Na dúvida, consulte um médico se os seus sintomas persistirem por 2 dias ou mais.

Prevenindo a ingestão de alimentos contaminados

lavando alimentos

Carnes, ovos e laticínios são alimentos de origem animal com alto risco de contaminação.

Mas em alguns casos, alimentos crus mal higienizados e a água que não recebe o tratamento adequado também podem estar contaminados. 

Porém, não é por isso que você deve parar de ingerir frutas e legumes.

A fim de reduzir o risco de contágio, lave bem as mãos toda vez que for cozinhar ou se alimentar e lave também legumes, verduras e frutas.

Procure consumir produtos de origem animal com moderação e produzidos por empresas que tenham um selo de qualidade e nas quais você confie. Aliás, o mesmo princípio vale para comidas de restaurantes.

Os cuidados com a origem dos produtos e com a higiene das pessoas que manipulam os alimentos é imprescindível para a saúde de todos.

As dicas de como desinfetar embalagens e alimentos contra o novo coronavírus também são eficientes para eliminar bactérias, fungos, parasitas e outros vírus dos alimentos.

Embora desagradáveis, os sintomas de intoxicação alimentar são um mecanismo de defesa que seu corpo tem para expulsar aquilo que está te fazendo mal. Portanto, tenha paciência e deixe seu corpo reagir naturalmente. Além disso, só use remédios prescritos por um médico.

Por fim, capriche na hidratação e em uma alimentação leve que em poucos dias você vai estar novinho em folha. 

Fontes e Referências Adicionais

Já sentiu sintomas de intoxicação alimentar? Soube identificar o que te fez mal? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Sintomas da intoxicação alimentar e como tratar Aparece primeiro em Mundo Boa Forma