Rapadura é Saudável ou Faz Mal? O Que é Exatamente?

Rapadura

Veja se a rapadura é saudável ou esse se quitute típico de algumas regiões do Brasil pode ser prejudicial para a nossa saúde por algum motivo. Antes, vamos conhecer o que é exatamente esse produto?

Pois bem, a rapadura é um doce bastante famoso entre os nordestinos, produzido a partir do caldo de cana-de-açúcar, que é reduzido até atingir o estado sólido. Para chegar ao seu conhecido formato parecido com um pequeno tijolo, ela passa por um processo de modelagem em formas de madeira.

Acredita-se que o quitute seja originário da Ilhas Canárias e tenha chegado ao Brasil no ano de 1532, servindo de alimentos para os escravos. Aproveite para conferir se rapadura engorda, de acordo com uma análise completa, e veja se diabético pode comer rapadura.

E então, será que a rapadura é saudável ou faz mal?

Para saber se a rapadura é saudável, vale a pena olharmos para a composição nutricional do alimento. E, diga-se de passagem, podemos dizer que a rapadura é nutritiva, sim.

A rapadura serve como fonte de compostos importantes para o funcionamento apropriado do organismo humano como carboidratos, ferro, cálcio, potássio, magnésio, vitamina B1, vitamina B2 e vitamina B3.

Em 25 g de rapadura é possível encontrar 23 g de carboidratos. O quitute apreciado pelos nordestinos pode ser utilizado como um recurso ergogênico para repor os carboidratos até para atletas.

Em nutrição, esportiva os recursos ergogênicos são as ferramentas empregadas com o objetivo de melhorar o desempenho esportivo e a recuperação depois da realização do exercício.

Estudos mostram que a utilização de carboidratos em treinos acima de uma hora permite prolongar a permanência no exercício, fornece energia para o músculo e aumenta a glicemia. Como estratégia nutricional, é indicada a utilização de carboidratos de alto índice glicêmico e de rápida absorção para elevação dos níveis de glicose.

A rapadura pode ser empregada como fonte de carboidratos, seja substituindo, seja alternando o seu uso com gel de carboidratos, frutas, bebida esportiva, caldo de cana ou água de coco.

Ela pode também ser utilizada após o treino, com a finalidade de repor os estoques de glicogênio muscular e hepático, e associado a proteínas para acelerar a recuperação muscular.

Por ter um alto índice glicêmico, a energia do açúcar da rapadura é rapidamente absorvida pelo organismo, o que permite manter o rendimento do treino sem sentir a barriga pesada.

Entretanto, atente para o fato que a rapadura pode ser usada como um recurso ergogênico para os atletas e como uma fonte energética rápida para os treinamentos longos e com muito desgaste. Sabe-se que nesses casos costuma haver o gasto de muita energia e, portanto, é necessário repô-la.

Por outro lado, para quem malha apenas de vez em quando ou até treina com mais regularidade, porém não na mesma intensidade que um atleta ou não faz um treinamento muito longo, sem queimar tanta energia, o doce pode não ser o lanche mais adequado. Converse com um nutricionista a respeito disso e aproveite para conhecer opções de lanche pós-treino.

Cuidado com as calorias

O fato da rapadura ser apresentada como uma boa
fonte de energia também serve de indicativo que ela pode carregar uma
quantidade considerável de calorias em sua composição.

Para você ter uma noção, a rapadura da marca Santo Antônio carrega 72 calorias em cada porção de uma colher de sopa ou 20 g. Transformando isso para 100 g, temos um total de 360 calorias.

Vamos combinar que para quem aprecia a rapadura pode ser um tanto quanto difícil se contentar com uma porção mais moderada do doce, não é mesmo? O que não é tão bacana porque pode gerar um acúmulo de calorias e, consequentemente, o excesso de peso, caso o exagero na hora de comer a rapadura aconteça frequentemente.

Vale lembrar que, de acordo com o que alertou o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK, sigla em inglês) dos Estados Unidos, o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver problemas de saúde como diabetes do tipo 2, pressão alta, doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), certos tipos de câncer, apneia do sono, doença hepática gordurosa e doença renal.

Por isso, quem deseja continuar a comer a rapadura, mas aprendeu que não pode exagerar no seu consumo, precisa se esforçar para não consumir o doce em excesso. O ideal para não engordar é consumir uma porção de somente 30 g.

Uma boa dica é comer a rapadura logo após uma grande refeição como o almoço, onde normalmente se come salada no prato principal, o que ajuda a reduzir a produção de gordura que o doce da rapadura pode trazer.

Além disso, depois do almoço a pessoa certamente estará de barriga cheia
e, consequentemente, será mais fácil controlar a vontade de comer porções
maiores de rapadura. Por outro lado, se ela estiver faminta, ao recorrer ao
doce, ela corre o risco de exagerar na quantidade, consumindo assim muitas
calorias.

Outros possíveis problemas

Além da questão da elevação do peso, o consumo excessivo da rapadura pode aumentar o risco de desenvolvimento de níveis altos de triglicerídeos, colesterol e glicose no sangue. Ela também não deve ser consumida por pessoas com diabetes, colesterol alto e doenças renais.

Fontes e Referências adicionais:

Você já se perguntou se rapadura é saudável? Consome com frequência? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Rapadura é Saudável ou Faz Mal? O Que é Exatamente? Aparece primeiro em Mundo Boa Forma