Pé de Frango Engorda? Tem Colesterol? Gordura?

O pé de frango pode não ser a parte do animal favorita de todo mundo, mas há quem goste dela e, por isso, se preocupa se o pé de frango engorda. Veja a seguir as características do pé de frango, se ele tem colesterol, gordura e muito mais. Não deixe de conferir.

Para aqueles que são adeptos das partes mais diferentonas do
frango e, ao mesmo tempo, se preocupam com a boa forma, também vai valer a pena
descobrir se a moela de
frango engorda
.

As calorias do pé de frango

São o primeiro quesito que a gente vai analisar para tentar
entender se o pé de frango engorda ou não. Pois bem, enquanto uma unidade de pé
de frango é composta por 73 calorias, uma porção de 100 gramas do alimento
apresenta 215 calorias.

Esses números nos mostram que se a pessoa se contentar em
consumir apenas poucas unidades de pé de frango pode ser que os efeitos não
pendam tanto para o lado do aumento de peso. Entretanto, se o alimento for
consumido em porções maiores, não será tão difícil que ocorra um acúmulo de
calorias, que favorece a elevação do peso corporal.

Portanto, para quem não quer engordar ou necessita emagrecer,
porém gosta de comer pé de frango, a solução se torna consumir quantidades moderadas
do alimento sempre dentro de pratos saudáveis, equilibrados e que não sejam
excessivos em calorias, gorduras ruins e açúcares.

De olho na fritura

Consumir o pé de frango frito não parece ser uma boa ideia para
aquelas pessoas que não desejam aumentar o seu peso corporal ou que necessitam
emagrecer, uma vez que toda a gordura da fritura vai acrescentar calorias ao
prato.

Isso porque, todos os tipos de gorduras são compostos por nove
calorias a cada grama. E olha que nem mencionamos os outros motivos pelos quais
as frituras
fazem mal
.

O pé de frango tem colesterol?

De acordo com informações, 100 gramas de pé de frango cozido
apresentam 84 mg de colesterol em sua composição. Entretanto, a publicação
apontou que com exceção das pessoas que possuem defeitos genéticos, o consumo
de alimentos com colesterol costuma ter poucos efeitos nos níveis totais de
colesterol.

“Por anos, você escutou que os alimentos com colesterol alto
aumentam o risco de doença cardíaca. Todavia, muitos estudos recentes mostraram
que isso não é necessariamente verdade. A maioria do colesterol no seu sangue é
produzido pelo seu fígado. Quando você consome alimentos
ricos em colesterol
, o seu fígado produz menos. Por essa razão, o colesterol da
dieta tem apenas efeitos pequenos nos níveis de colesterol sanguíneo da maioria
das pessoas. Estudos também sugerem que o consumo do colesterol alimentar não
está ligado aos ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais (AVCs)”,
explicou a nutricionista Franziska Spritzler.

A questão da gordura saturada

É algo que não podemos deixar de abordar quando falamos do
colesterol do pé de frango, uma vez que elas podem influenciar os níveis de
colesterol.

Pois bem, dos 14,6 gramas de gorduras totais encontrados no pé
de galinha, aproximadamente 4 gramas correspondem às gorduras saturadas,
enquanto 5.5 gramas são de gorduras monoinsaturadas e em torno de 3 gramas
equivalem às gorduras poli-insaturadas.

Mas o que é que isso tem a ver como o colesterol? Bem, a Associação Americana do Coração
recomenda limitar a ingestão de gorduras saturadas e afirma que décadas de
ciência sólida mostraram que elas podem aumentar os níveis do colesterol ruim e
trazer um risco mais elevado de desenvolver doença no coração.

Por outro lado, substituir os alimentos ricos em gorduras
saturadas por alternativas mais saudáveis pode diminuir os níveis de colesterol
e melhorar o perfil lipídico, acrescentou a organização.

A orientação da instituição também envolve limitar o consumo das
gorduras saturadas para algo equivalente a 5% ou 6% das calorias consumidas
diariamente. Para uma dieta de 2 mil calorias diárias, isso quer dizer que não
mais do que 120 das calorias ingeridas em um dia podem corresponder às gorduras
saturadas, explicou a associação, que esclareceu ainda que isso corresponde a
aproximadamente 13 gramas de gorduras saturadas por dia.

Por sua vez, a Harvard Health
Publishing (Publicação de Saúde de Harvard, tradução livre) da Escola Médica da
Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, classificou as gorduras saturadas
como “gorduras do meio” – entre as ruins, as gorduras trans, e as boas, as gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas.

Segundo a publicação, uma dieta rica em
gorduras saturadas pode aumentar os níveis totais de colesterol pendendo a
balança para o colesterol ruim, que estimula obstruções nas artérias do coração
e de outras localidades do organismo.

A Harvard Health Publishing destacou
ainda que uma meta-análise de 21 estudos afirmou que não existem evidências
suficientes para concluir que as gorduras saturadas aumentam os riscos de
desenvolvimento de doença cardíaca, porém, apontou que substituir essas
gorduras pelas gorduras poli-insaturadas pode diminuir os riscos do
aparecimento da doença no coração.

Dois outros estudos importantes indicaram que trocar as gorduras
saturadas pelas gorduras poli-insaturadas ou por carboidratos ricos em fibras é
a melhor forma de diminuir os riscos de ter doença cardíaca, entretanto,
substituir as gorduras saturadas por carboidratos altamente processado poderia
resultar no efeito contrário, completou a publicação.

Antes que alguém argumente que os quatro gramas de gorduras
saturadas em 100 gramas de pé de frango estão longe do limite diário de 13
gramas de gorduras saturadas para uma dieta de 2 mil calorias, vale lembrar que
existe uma série de outros alimentos do dia a dia que também possuem boas
quantidades de gorduras saturadas.

Isso sem contar que, com base nesses números, ao consumir 325
gramas de pé de frango já seria possível chegar ao limite diário estabelecido
de 13 gramas de gorduras saturadas para uma dieta de 2 mil calorias. 

Portanto, a recomendação de consumir o pé de frango com moderação
também vale em prol dos níveis saudáveis de colesterol.

Além de saber se o pé de frango engorda

Quem tem o objetivo de manter o peso ou de emagrecer precisa
certificar-se de seguir uma dieta que seja toda saudável, controlada, nutritiva
e equilibrada. Até porque não vai adiantar muito se controlar com os pés de
frango em uma refeição, porém, cometer abuso em outras, consumindo muitas
guloseimas e besteirinhas cheias de açúcares e calorias.

Para quem dificuldade em ter uma alimentação saudável, controlada,
nutritiva e equilibrada, vale muito a pena contar com o auxílio de um
nutricionista, que é o profissional qualificado para prescrever uma dieta que
ajude a alcançar os seus objetivos, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes
e a energia que o organismo exige para funcionar direitinho.

O nutricionista também é o profissional mais indicado para ensinar
a melhor maneira de como consumir o pé de frango sem engordar. Tenha em mente
que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir as
recomendações qualificadas e profissionais do nutricionista.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia se pé de frango engorda? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo MundoBoaForma.com.br https://ift.tt/38pqEu0
apareceu primeiro em Mundo boa forma