Nootropil Faz Mal? Para Que Serve, Indicações e Efeitos Colaterais

Nootropil

Veja a seguir se tomar Nootropil faz mal ou não, além de conhecer para que serve esse medicamento, suas principais indicações e possíveis efeitos colaterais.

Nootropil (Piracetam) é um medicamento que pode ser empregado no tratamento dos sintomas da síndrome psico-orgânica e no tratamento da dislexia em crianças, de maneira associada a outras medidas apropriadas como a fonoaudiologia.

O médico também pode indicar o remédio para tratar a vertigem e alterações de equilíbrios relacionadas a ela, com exceção das vertigens de origem vasomotora ou psíquica (mental).

Para comprá-lo é necessário apresentar a prescrição médica branca comum. As informações são da bula de Nootropil em comprimidos revestidos, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Aproveite para conhecer outros remédios para concentração mais usados e seus efeitos.

Já ouviu falar que Nootropil faz mal?

Agora que já conhecemos para que serve e as possíveis indicações do medicamento, chegou a hora de descobrirmos se Nootropil faz mal para determinados pacientes.

Bem, para começo de
conversa, precisamos saber que o medicamento é contraindicado para algumas
pessoas, ou seja, faz mal e não pode ser utilizado por alguns grupos. São eles:

  • Crianças com menos de três anos de idade;
  • Pessoas com alergia conhecida ao piracetam, aos derivados de pirrolidona ou a qualquer componente do produto;
  • Pacientes com  hemorragia cerebral;
  • Indivíduos com doença renal (dos rins) em estágio final;
  • Pessoas com Coreia de Huntington – doença hereditária, que começa na meia idade, caracterizada por coreia (movimentos convulsivos, rápidos, forçosos e involuntários que podem ser sutis ou se tornar confluentes, alterando marcadamente os padrões de movimento), sintomas neuropsiquiátricos e déficit no aprendizado;
  • Gestantes – a não ser que o médico julgue ser extremamente necessário;
  • Mulheres que amamentam.

As informações são da
bula de Nootropil em comprimidos revestidos, disponibilizada pela Anvisa.

Os efeitos colaterais de Nootropil

Quando queremos saber se Nootropil faz mal, também precisamos conhecer quais efeitos colaterais o remédio pode provocar. De acordo com a bula do medicamento em comprimidos revestidos, disponibilizada pela Anvisa, ele pode causar as seguintes reações:

Reações comuns – ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes:

  • Hipercinesia (movimentos excessivos e intensos);
  • Aumento de peso;
  • Nervosismo.

Reações incomuns – ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes:

  • Sonolência;
  • Depressão;
  • Astenia (fraqueza).

Reações sem frequência informada:

  • Distúrbio hemorrágico (de sangramento);
  • Distúrbios de coagulação;
  • Hemorragia (sangramento);
  • Inibição da agregação plaquetária (processo de junção das plaquetas do sangue) e redução da viscosidade do sangue – no caso de dosagens elevadas;
  • Reações anafilactóides (reação alérgica grave e imediata);
  • Hipersensibilidade (alergia ou intolerância);
  • Agitação;
  • Ansiedade;
  • Confusão;
  • Alucinação;
  • Distúrbio do sono;
  • Ataxia (falta de coordenação dos movimentos);
  • Diminuição do equilíbrio,
  • Piora da epilepsia;
  • Dor de cabeça;
  • Insônia;
  • Tontura;
  • Tremor;
  • Dor abdominal;
  • Dor abdominal superior;
  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Edema angioneurótico (edema transitório súbito de áreas da pele ou membranas mucosas e ocasionalmente das vísceras, geralmente associadas com urticária, eritema e púrpura);
  • Dermatite (reação alérgica da pele);
  • Prurido (coceira e/ou ardência);
  • Urticária (erupção na pele, geralmente de origem alérgica, que causa coceira);
  • Angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas, geralmente de origem alérgica);
  • Rash (erupções cutâneas).

Caso experimente qualquer um dos efeitos colaterais apresentados
acima ou ainda algum outro tipo de reação adversa, procure rapidamente o
auxílio médico mesmo se imaginar que não se trata de um sintoma de muita
gravidade.

Isso é fundamental para verificar a real seriedade do problema, receber o tratamento necessário e saber como deve proceder em relação à sequência do tratamento com Nootropil.

Diga não à automedicação

Como acontece com outros remédios, o medicamento não deve ser
utilizado sem o conhecimento do médico porque isso pode ser perigoso para a
saúde, adverte a bula de Nootropil, disponibilizada pela Anvisa.

Não custa nada lembrar como a automedicação pode ser perigosa: ela traz o risco da pessoa tomar um remédio que não podia sem nem ao menos saber da restrição, de utilizar dosagens excessivas e perigosas para o seu organismo e de se expor desnecessariamente a efeitos colaterais.

Outros cuidados com Nootropil

O medicamento deve ser utilizado com cautela nos pacientes que
passam pelos seguintes problemas e situações:

  • Sangramento severo;
  • Risco de sangramento como, por exemplo, úlcera gastrintestinal;
  • Alterações básicas de hemostasia basais (equilíbrio entre a
    formação e a dissolução de coágulo);
  • Histórico de derrame cerebral hemorrágico;
  • Insuficiências dos rins;
  • Insuficiência do fígado;
  • Caso tenha sido submetido a cirurgias de grande porte incluindo
    cirurgia dental;
  • Se estiver utilizando medicamentos anticoagulantes ou
    antiagregantes plaquetários, incluindo baixas doses de ácido acetilsalicílico.

O tratamento com Nootropil também requer cautela nos pacientes idosos com comprometimento da função dos rins, aos quais se recomenda um ajuste na dose do medicamento.

No caso do tratamento de longo prazo em idosos, o médico deverá
avaliar com regularidade o clearance (eliminação) de creatinina do paciente
para ajudar a dosagem sempre que houver a necessidade.

Quando o usuário sofrer com insuficiência no fígado e nos rins,
também será necessário que o médico faça um ajuste na dose.

Deve-se evitar a descontinuação abrupta de Nootropil caso o
usuário apresente movimentos mioclônicos (contrações involuntárias tipo choque,
irregulares, seguidas de relaxamento, de um músculo ou grupo de músculos), já
que isso pode induzir a uma recaída súbita ou convulsões em decorrência da
síndrome de abstinência.

É importante saber ainda que é possível que o medicamento
prejudique a habilidade para dirigir veículos ou operar máquinas.

Antes de começar a usar o remédio, o paciente precisa contar ao médico quais outros medicamentos, suplementos ou plantas já utiliza para que o profissional verifique se usar Nootropil faz mal ao mesmo tempo em que a substância em questão. As informações são da bula do medicamento em comprimidos revestidos, disponibilizada pela Anvisa.

Atenção: este artigo serve unicamente para informar a jamais pode
substituir a consulta ao médico e a leitura completa da bula do medicamento,
que devem ocorrer antes do início do tratamento com qualquer remédio.

Referências Adicionais:

Você já recebeu prescrição desse remédio e se pergunta se Nootropil faz mal em algum caso? Sentiu algum efeito colateral do medicamento? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo MundoBoaForma.com.br https://ift.tt/396RGXy
apareceu primeiro em Mundo boa forma