Ginseng Emagrece Mesmo? E o Chá? Como Usar?

Ginseng

Descubra se ginseng emagrece mesmo e como usar, além de verificar os benefícios comprovados por pesquisas e estudos com a planta.

O ginseng é uma planta da espécie Panax muito utilizada na medicina chinesa para tratar uma série de doenças e sintomas, mas que se popularizou também no ocidente, devido aos seus incríveis benefícios. Existem diversas aplicações possíveis para essa raiz originária da Ásia, mas muitas pessoas a consomem para perder peso.

Diante dos benefícios promovidos pela raiz, os pesquisadores averiguaram suas propriedades e como ela pode tratar certas doenças, além de ajudar na perda de peso e manutenção da boa forma.

Dois dos mais importantes compostos do ginseng são o ginsenosídeos e o gintonina. A junção desses dois compostos oferece significativos benefícios à saúde e à boa forma.

Afinal, Ginseng emagrece?

Os efeitos do ginseng na boa forma são promovidos devido a alguns fatores, como o impacto que a raiz produz sobre a microbiota intestinal, auxiliando nos processos metabólico e digestivo.

Em um estudo publicado na revista médica britânica Gut, o ginseng foi isolado e então os pesquisadores analisaram seus reais efeitos no organismo. Nesse estudo, foi possível constatar que a raiz auxilia na produção de bactérias que alteram a forma como o corpo queima gordura.

Outro benefício que ajuda a apoiar que o ginseng emagrece é seu potencial anti-inflamatório, que é capaz de auxiliar no combate à obesidade. A inflamação crônica do tecido adiposo é um dos principais fatores que levam ao sobrepeso. Quando o quadro inflamatório é contido, torna-se mais fácil emagrecer.

Um estudo publicado pelo Institute for Advanced Research in Asian Science and Medicine investigou os efeitos do ginseng vermelho em 18 atletas jovens do sexo masculino e constatou que os homens tiveram os níveis de certos marcadores inflamatórios significativamente mais baixos do que os atletas que receberam placebo.

Além disso, de acordo com o Dr. Bahram Tadayyon, em seu livro The Miracle of Herbs and Spices, a raiz é um inibidor de apetite natural. Essas constatações são significativas no processo de emagrecimento e, portanto, é possível afirmar que o ginseng emagrece.

No entanto, para que seus efeitos sejam satisfatórios, é necessário alinhar ao consumo da raiz, uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos. Dessa forma, a queima de gordura é induzida com mais intensidade e eficácia.

Chá de ginseng: Como usar e como fazer!

No ocidente, normalmente o ginseng é encontrado em forma de pó, como suplementação em lojas de produtos naturais, além de lojas e feiras asiáticas.

Para consumir o chá, basta fazer a infusão conforme indicado na embalagem. O consumo de 3 a 4 xícaras por dia são suficientes para você absorver as propriedades de maneira significativa.

No entanto, você também pode encontrar a versão em pó e misturar uma colher de sopa às refeições diárias.

Também é possível encontrar as versões em cápsula. Nesse caso, você poderá consumir de 1 a 3 cápsulas diariamente, a depender da composição.

Benefícios do Ginseng

Devido à sua rica composição nutricional, o ginseng é capaz de promover uma série de benefícios a quem o consome, auxiliando a atenuar ou até mesmo eliminar certos sintomas e complicações.

No entanto, da mesma forma que quando analisamos se ginseng emagrece, é necessário ressaltar que apenas o consumo da raiz pode não surtir os efeitos esperados quando não há a adesão a uma alimentação saudável e à prática de atividades físicas.

Entretanto, quando você possui uma vida ativa e alimentação balanceada, o ginseng poderá promover muitos benefícios ao seu organismo, tais como:

1. Fortalece o sistema imunológico

Um estudo feito pelo departamento de cirurgia na Seoul National University, por exemplo, apontou que essas pessoas tiveram melhorias significativas nas funções imunológicas e menor recorrência dos sintomas após cirurgia de câncer de estômago.

Outro estudo divulgado pelo Journal of Ginseng Research examinou o efeito do extrato de ginseng vermelho nos marcadores do sistema imunológico em pessoas com câncer de estômago avançado submetidas à quimioterapia pós-cirurgia. Após três meses, aqueles que tomavam extrato de ginseng vermelho tinham melhores marcadores do sistema imunológico do que os que recebiam placebo.

Além disso, um outro estudo divulgado no mesmo jornal sugeriu que as pessoas que consomem essa raiz podem ter uma chance até 35% maior de não serem acometidas por doenças por até cinco anos após cirurgias, além de apresentarem uma taxa de sobrevida até 38% maior em comparação aos que não consomem.

Outra importante atividade exercida pelo consumo de extrato de ginseng é que ele é capaz de potencializar os efeitos da vacinação contra certas doenças virais, como a gripe.

Embora esses estudos mostrem melhorias significativas nos marcadores do sistema imunológico em pessoas com câncer, são necessárias mais pesquisas para averiguar a eficácia do ginseng no aumento da resistência a infecções em pessoas saudáveis.

2. Promove a função cerebral

O ginseng pode ajudar a melhorar as funções cerebrais, como memória, comportamento e humor. Um estudo feito em tubo de ensaio divulgado pelo Institute for Medical Chemistry, na Áustria, mostrou que certos componentes presentes no ginseng, como os ginsenosídeos e o composto K, podem proteger o cérebro contra os danos causados ​​pelos radicais livres.

Já uma pesquisa que acompanhou 30 pessoas saudáveis ​​que consumiram 200 mg de Panax ginseng diariamente por quatro semanas, constatou que esses voluntários mostraram melhora na saúde mental, funcionamento social e humor. No entanto, esses benefícios deixaram de ser significativos após 8 semanas, sugerindo que os efeitos do ginseng podem diminuir com o uso prolongado.

Com base nas evidências levantadas, é possível considerar que o ginseng ajuda na captação de açúcar na corrente sanguínea pelas células, o que poderia melhorar o desempenho e reduzir a fadiga mental. No entanto, embora os resultados sejam satisfatórios, os pesquisadores não chegaram a uma conclusão que aponte com precisão por que a dose mais baixa foi mais eficaz que a mais alta.

Por fim, uma pesquisa publicada pelo departamento de neurologia do Seoul Medical Center, na Coreia, verificou que o ginseng é capaz de promover efeitos positivos nas funções e nos comportamentos do cérebro em pessoas com doença de Alzheimer.

3. Combate a disfunção erétil

Uma pesquisa feita pela Asian Society of Andrology mostrou que o ginseng pode ser uma alternativa útil e natural para o tratamento da disfunção erétil. Isso é possível porque os compostos presentes nessa raiz podem proteger contra o estresse oxidativo nos vasos sanguíneos e tecidos do pênis, o que ajuda a restaurar a função.

Além disso, um estudo publicado pelo Asian Society of Andrology demonstrou que o ginseng pode promover a produção de óxido nítrico, um composto que melhora o relaxamento muscular do pênis e aumenta a circulação sanguínea.

Um terceiro estudo descobriu, ainda, que os efeitos promovidos pela raiz podem ser mais satisfatórios do que certos medicamentos artificiais. Constatou-se, nessa pesquisa, que homens tratados com ginseng vermelho coreano tiveram uma melhora de 60% nos sintomas de disfunção erétil, em relação à melhoria de 30% promovida por um medicamento usado para tratar o quadro.

4. Combate a fadiga

Os componentes do ginseng também são capazes de combater a fadiga e aumentar os níveis de energia. Vários estudos em animais endossam essa afirmação, pois relacionaram alguns componentes da raiz, como polissacarídeos e oligopeptídeos, com menor estresse oxidativo e maior produção de energia nas células, o que é potencialmente eficiente no combate à fadiga.

Um estudo de quatro semanas publicado pelo Public Library of Science verificou os efeitos de administrar 1 e 2 gramas de Panax ginseng e placebo em 90 pessoas com fadiga crônica. Os indivíduos que receberam o ginseng relataram menos fadiga física e mental, bem como reduções no estresse oxidativo, do que aqueles que tomaram o placebo.

Efeitos colaterais

A partir das observações feitas em revisões literárias, e com base nas evidências clínicas averiguadas, é possível afirmar que o consumo do ginseng emagrece, é seguro e não produz efeitos adversos graves.

No entanto, as pessoas que tomam medicamentos para diabetes devem monitorar seus níveis de açúcar no sangue com maior frequência ao usar o ginseng, para garantir que esses níveis não sejam muito baixos, já que essa raiz também é capaz de diminuir o índice glicêmico na corrente sanguínea.

Além disso, o ginseng pode reduzir a eficácia dos medicamentos anticoagulantes. Por esses motivos, converse com seu médico antes de utilizá-lo como suplemento.

Ademais, devido à falta de estudos direcionados especificamente a crianças, gestantes ou lactantes, o consumo frequente de ginseng não é recomendado sob essas circunstâncias. Para maximizar seus benefícios, o ideal é consumi-lo em ciclos de duas a três semanas com um intervalo de uma ou duas semanas.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que ginseng emagrece? Já experimentou o consumo desta planta através do chá ou outra forma na sua dieta? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Ginseng Emagrece Mesmo? E o Chá? Como Usar? Aparece primeiro em Mundo Boa Forma