Estudo indica que extratos de plantas podem aliviar ressaca

Para relaxar de toda a tensão que a pandemia do novo coronavírus causa, há quem recorra ao consumo de bebidas alcoólicas.

Mas isso não é saudável e é preciso prestar atenção aos sinais de que a relação com o álcool se tornou problemática durante a pandemia. Como se não bastasse, beber demais pode provocar a desagradável ressaca.

Uma ressaca pode envolver sintomas como fadiga, fraqueza, sede excessiva, boca seca, dor de cabeça, dores musculares, náusea, vômito, dor de estômago, sono ruim, e tontura.

Além disso, há a sensação de que o cômodo está girando, aumento de sensibilidade à luz e ao som, tremedeira, redução na habilidade para se concentrar, batimento cardíaco rápido e distúrbios de humor como depressão, ansiedade e irritabilidade.

Os sinais da condição costumam estar em pleno vigor na manhã seguinte a uma noite de bebedeira. No entanto, podem variar de acordo com a quantidade de álcool que foi ingerida.

É bem provável que você conheça alguém que tem uma receita caseira à base de plantas que promete aliviar a ressaca. Mas será que essas alternativas naturais realmente diminuem os sintomas da condição?

Bem, um estudo publicado no BMJ Nutrition, Prevention & Health se propôs a fazer isso. Os responsáveis pela pesquisa conduziram um experimento para verificar se um mix de extratos de planta, antioxidantes, vitaminas e minerais poderia melhorar 47 sintomas da ressaca.

Estudos anteriores já sugeriram que polifenóis e compostos flavonoides da acerola, figo-da-índia, ginkgo biloba, salgueiro e raiz de gengibre amenizaram o impacto psicológico do álcool.

Assim, os pesquisadores da Alemanha que foram os autores do experimento resolveram estudá-los mais profundamente.

O que o estudo apontou?

Dor de cabeça

O estudo envolveu 214 pessoas saudáveis, com idade entre 18 a 65 anos. Elas ingeriram 7,5 gramas de um suplemento saborizado e solúvel em água.

Isso ocorreu 45 minutos antes e imediatamente após beber cerveja, vinho branco ou spritzer de vinho branco (bebida com água gaseificada).

Os pesquisadores dividiram os participantes em três grupos. O primeiro tomou um suplemento composto por extratos de plantas, vitaminais, minerais e os compostos antioxidantes adicionais glicosídeos de esteviol e inulina.

Já o segundo recebeu um suplemento sem os extratos de planta. Enquanto o terceiro ingeriu um placebo (substância neutra, sem efeitos) na forma de uma bebida com glicose (açúcar).

Os cientistas também registraram a quantidade e os tipos de bebidas que os participantes consumiram. Assim, observou-se que a taxa de consumo média foi de 0,62 ml por minuto.

Os pesquisadores também documentaram quantas vezes as pessoas urinaram em um intervalo de 24 horas e coletaram amostras de sangue e urina. Além disso, mediram a pressão arterial dos participantes antes e depois do período do estudo.

Os participantes responderam ainda a um questionário sobre intensidade dos sintomas específicos da ressaca. A intensidade desses sintomas variou entre os participantes.

No entanto, observou-se que aqueles que tomaram o suplemento com o mix de extratos de planta, antioxidantes, vitaminais e minerais apresentaram sintomas menos severos.

Em média, a intensidade da dor de cabeça foi 34% mais baixa, enquanto a náusea foi 42% menor entre os participantes que tomaram o suplemento completo.

Não houve o relato diferenças e reduções significativas em relação a qualquer um dos outros sintomas. Ademais, os pesquisadores apontaram que são necessárias mais investigações para saber qual é o mecanismo pelo qual os extratos de planta agem.

Os possíveis motivos

A professora de farmacologia da Universidade do Sul da Califórnia, Jing Liang, opinou que há mérito na combinação de extratos de planta do estudo dos pesquisadores da Alemanha.

Elas também afirmou que, devido a outros estudos sobre esses compostos, acredita-se que seja principalmente a atividade antioxidante que forneça benefícios contra fatores de estresse metabólicos e inflamatórios específicos no organismo.

Liang já estudou a di-idromiricetina (DHM, sigla em inglês), um extrato de planta presente em formulações para ressaca.

Ela identificou que ele pode reduzir a intoxicação alcoólica, melhorar o metabolismo e a eliminação do álcool e auxiliar a proteger o fígado contra o consumo não saudável de álcool.

Mas é importante ressaltar que, pelo menos por enquanto, o tempo é a única cura certa para uma ressaca. Entretanto, existem estratégias boas para ajudar a amenizar a ressaca, como os melhores alimentos para ressaca.

Ainda é cedo para indicar o mix de extratos contra a ressaca

A combinação dos extratos de planta e a interação que esses extratos podem entre si, com o álcool e com medicamentos exige mais estudos.

Apesar de as plantas serem produtos naturais, existem casos em que elas podem fazer mal. Por exemplo, quando a pessoa as ingere ao mesmo tempo em que certas plantas, álcool e/ou certos medicamentos.

Portanto, é necessário aguardar novas evidências provenientes de estudos científicos antes de recomendar a combinação de extratos de planta da pesquisa para a ressaca.

Além do risco de interação, as plantas também podem ter efeitos colaterais e contraindicações, especialmente quando usadas em quantidades exageradas.

Portanto, é fundamental consultar o médico antes de usar uma planta para ressaca e questioná-lo sobre como usar o ingrediente em questão com segurança.

A consulta prévia ao médico é recomendada para todos. Principalmente para aqueles que sofrem com algum problema de saúde.

Fontes e Referências Adicionais

O que você costuma fazer para aliviar a ressaca? Conte para nós nos comentários!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Estudo indica que extratos de plantas podem aliviar ressaca Aparece primeiro em Mundo Boa Forma