Estudo aponta que não há perda de peso significativa com jejum intermitente

O jejum intermitente é um dos métodos de perda de peso que mais causam polêmica. E, mesmo assim, ainda é um dos mais populares. Com o tempo, esta dieta foi conquistando cada vez mais adeptos.

No entanto, da mesma maneira que ganha popularidade, as críticas e ressalvas aumentam. Entender seus benefícios e como ele funciona, portanto, tem sido um objeto de estudo de muitas pesquisas.

Um novo estudo da Universidade da Califórnia demonstrou que não há evidências dos benefícios desta dieta para a perda de peso. Compreenda o que diz a pesquisa e descubra se o jejum intermitente é realmente o ideal para o seu caso!

Jejum regula o horário da sua alimentação

Jejum intermitente pode acarretar perda muscular

Primeiro, você precisa entender o que é o jejum intermitente. Este nada mais é do que um plano alimentar que envolve períodos de jejum e horários certos para alimentação.

Como qualquer outra dieta, existem variações. O jejum pode ser de 12 a 24 horas. Sendo assim, neste período de jejum você deve consumir apenas água, alguns chás e café sem açúcar. Aproveite para entender o que quebra o jejum intermitente.

Existem poucos estudos que atestam a eficácia deste tipo dieta. Pensando nisso, o cardiologista da Universidade da Califórnia, Ethan Weiss, resolveu pesquisar sobre o assunto.  Principalmente porque ele mesmo era era adepto deste regime.

Estudo demonstra que não há perda significativa de peso

Para entender melhor a eficácia do jejum, Weiss conduziu, então, um estudo de 12 semanas. A pesquisa foi feita com 116 pessoas com sobrepeso.

Os pesquisadores pediram que os participantes se exercitassem normalmente. Alguns destes voluntários receberam instruções específicas para se alimentar em um determinado período de tempo.

De acordo com os resultados, não se observou nenhuma diferença estatisticamente significativa nos dois grupos.

De acordo com o estudo, participantes que foram orientados a pular a refeição da manhã perderam uma média de cerca de 2 kg. Esta perda, segundo dados da pesquisa, ocorreu em um período de 12 semanas.

Já os participantes que comeram nos horários normais das refeições perderam 1,5 kg. Os lanches eram permitidos neste grupo.

Perda maior de massa muscular em adeptos do jejum

Assim como a perda de peso, o estudo também analisou outras questões envolvendo o jejum intermitente. Durante a pesquisa, uma parte dos participantes compareceu para realizar testes mais avançados.

Os pesquisadores analisaram alterações na massa gorda, massa magra e glicose em jejum e observaram ainda os níveis de insulina em jejum. Então, eles apontaram uma perda de massa muscular maior nos adeptos do jejum intermitente.

O responsável pela pesquisa defende que ainda são necessários mais estudos para verificar se este tipo de jejum intermitente é seguro.

De acordo com Weiss, falta ainda avaliar muitas questões sobre este tipo de regime. De acordo com o cardiologista, os pesquisadores esperam novos estudos para comprovar a segurança do jejum intermitente.

Weiss explica que ainda não há evidências de que ele seja uma boa opção para pessoas com mais de 60 anos, por exemplo.

Da mesma forma, não há provas de que o jejum intermitente seja seguro para pessoas com doenças crônicas como diabetes, bem como para quem está tomando medicamentos.

Segundo Weiss, no entanto, podem haver benefícios envolvendo o jejum em períodos específicos do dia. Como o estudo analisou apenas participantes em jejum pela manhã, Weiss não descarta que podem haver benefícios em pular a janta, por exemplo.

Apesar disso, Weiss acredita que novos estudos devam ser feitos e, dessa maneira, os consumidores devem ficar atentos.

O jejum intermitente ainda divide especialistas. Você já experimentou esta dieta? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Estudo aponta que não há perda de peso significativa com jejum intermitente Aparece primeiro em Mundo Boa Forma