Estudo aponta falta de vitamina D em 80% de pacientes com COVID-19

Em quase oito meses de pandemia do novo coronavírus, descobertas a respeito da COVID-19, continuam a ocorrer. Por exemplo, uma pesquisa apontou que 80% de 216 pacientes com a doença tinham falta de vitamina D.

Esses pacientes que o estudo avaliou estavam internados no Hospital Universitário Marqués de Valdecilla na Espanha. A pesquisa foi divulgada no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

O estudo também apontou que os homens apresentavam níveis mais baixos de vitamina D. As pessoas com níveis insuficientes do nutriente eram justamente as que apresentavam sintomas mais graves da COVID-19.

Além disso, um estudo do Reino Unido demonstrou a relação entre a deficiência de vitamina D e mortes pelo novo coronavírus.

O papel da vitamina D

Imunidade

Sabe-se que a vitamina D influencia o sistema imunológico, auxiliando a proteger contra infecções. Conforme a nutricionista e mestra em nutrição Jillian Kubala disse, a vitamina D exerce um papel essencial na promoção da resposta imune.

“Ela (a vitamina) tem propriedades anti-inflamatórias e imunorregulatórias e é crucial para a ativação de defesas do sistema imunológico”, afirmou a nutricionista.

De acordo com ela, baixos níveis de vitamina D já foram associados ao aumento das chances de ter infecções, doenças e condições relacionadas à imunidade. Aliás, já relacionou-se a falta do nutriente ao aumento do risco de ter doenças respiratórias.

“Além disso, a deficiência de vitamina D já foi associada à diminuição da função pulmonar, o que pode afetar a habilidade do corpo para combater infecções respiratórias”, acrescentou.

Embora a deficiência de vitamina D esteja sendo associada a uma série de problemas de saúde, são necessários mais estudos para comprovar essa relação. Inclusive para comprovar a ligação entre a falta do nutriente e o novo coronavírus.

Ainda assim, a sugestão do pesquisador coautor do estudo José Hernández, da Universidade de Cantabria, na Espanha, é identificar e tratar a carência de vitamina D. Principalmente nas pessoas que fazem parte do grupo de risco da COVID-19, como idosos e pessoas com doenças.

Antes de comprar vitamina D: cuidado!

A pesquisa não mostra que tomar vitamina D pode impedir a contaminação pelo novo coronavírus ou até mesmo curar a doença. Ou seja, é preciso continuar a tomar todos os cuidados de prevenção contra a COVID-19 que já conhecemos.

O que podemos concluir é que o recado que o estudo deixa é sobre e importância de ter bons níveis de vitamina D no organismo.

É possível fornecer naturalmente o nutriente ao organismo por meio da exposição à luz solar e do consumo de alimentos com vitamina D. Se não for possível obter uma quantia suficiente de vitamina D naturalmente, aí sim um suplemento pode entrar em cena.

No entanto, é fundamental usar um suplemento de vitamina D apenas sob orientação médica. Assim, se você desconfia que tem carência do nutriente e teme que isso poderá te prejudicar caso pegue COVID-19, fale com o seu médico. Fique atento aos sinais da falta de vitamina D.

Ele solicitará os exames necessários para avaliar se realmente há uma deficiência de vitamina D. Se os níveis estiverem baixos, o médico indicará o suplemento ideal para você, assim como a dosagem segura e eficiente para o seu quadro.

Não tome suplementos de vitamina D por conta própria, sem ter certeza que realmente precisa, pois o excesso de vitamina D também pode fazer mal.

Fontes e Referências Adicionais

Você costuma se esforçar para manter bons níveis de vitamina D? Como faz isso? Conte para nós nos comentários!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Estudo aponta falta de vitamina D em 80% de pacientes com COVID-19 Aparece primeiro em Mundo Boa Forma