Entenda como gerenciar a sua empresa em tempos de crise

Entenda como gerenciar a sua empresa em tempos de crise

Durante a sua atividade, uma empresa pode deparar-se com tempos de crise resultantes de eventos externos, como quebra da bolsa, pandemia, desabastecimento ou tensões internas.

Essas situações de crise são difíceis para uma empresa gerenciar e muitos problemas surgem. Portanto, é essencial, para a saúde e sobrevivência da organização, se posicionar e adaptar sua política, assim como adotar novas práticas.

As empresas precisam aprender a se adaptar para poderem se manter de pé e superarem as crises, sejam elas internas ou externas.

Para limitar ao máximo os efeitos negativos de uma crise na atividade das empresas, é necessário ir ao mais urgente e reduzir muitas despesas inúteis, mas também preparar-se para a recuperação, portanto, é preciso entender primeiro o que é gerenciamento de crise.

O que é gerenciamento de crise e sua importância

O gerenciamento de crises é uma abordagem baseada em processos e estratégias que permite que uma empresa de automação elétrica industrial identifique e responda efetivamente a uma ameaça.

Também ajuda a preparar e tomar medidas preventivas sobre eventos imprevistos ou qualquer interrupção adversa que possa prejudicar pessoas, propriedades ou processos de negócios.

Para estar pronto para reagir estrategicamente a um evento que se transforme em crise, é necessário colocar em prática um plano de gerenciamento de crise.

O planejamento adequado para eventos críticos inclui o estabelecimento de uma equipe de gerenciamento de crises e o desenvolvimento de um plano de gerenciamento de crises para proteger as pessoas e manter a continuidade dos negócios.

Também permite a recuperação de desastres e proteger os ativos antes, durante e depois de um evento crítico. Além disso, é imperativo que toda organização valide e teste um plano de gerenciamento de crises.

Isso exigirá a implantação da tecnologia de comunicação de emergência certa para dar suporte à resposta a crises em toda a organização.

Como construir um time de gerenciamento de crise?

É essencial que todas as partes interessadas na gestão de crises tenham uma imagem global e comum da situação.

Também é necessário ter métodos confiáveis ​​de comunicação de emergência para garantir que o plano de resposta a crises seja executado conforme planejado.

As equipes de gerenciamento de crises geralmente são compostas por pessoas encarregadas de operações, finanças, recursos humanos e especialistas jurídicos.

O gerente de crise, por outro lado, é um membro essencial da equipe de gerenciamento de crise. Seu papel é direcionar a execução do plano de gerenciamento de crise, bem como a resposta pública da empresa ao evento.

Em vez disso, será aconselhável que empresas que fabriquem banqueta inox baixa recrutem membros de gerenciamento de crises que possam se especializar em um dos componentes do plano de gerenciamento de crises.

Assim, um membro da equipe de TI será ideal para gerenciar os componentes tecnológicos, enquanto um representante de recursos humanos estará mais pronto para garantir o acompanhamento e suporte dos funcionários após o evento.

Um representante legal e um membro da administração podem usar sua experiência profissional para aconselhar sobre as perspectivas gerais da empresa para garantir que as decisões não coloquem a organização em risco.

Como criar um um plano para momentos de crise

Um plano de gerenciamento de crise prepara uma organização para o imprevisível, define papéis, ações a serem tomadas e atitudes a serem adotadas, minimizando danos à organização, seus funcionários e seus clientes.

A distribuição de diferentes entidades de negócios pode complicar a forma como uma equipe de gerenciamento de crises constrói, avalia e testa um plano de gerenciamento de crises.

De fato, a natureza complexa de um negócio apresenta muitos desafios e apresenta várias distrações para uma equipe que tenta gerenciar um incidente ou interrupção nos negócios.

Uma resposta rápida e precisa a cada evento crítico é essencial para minimizar o impacto da crise. Um plano de gerenciamento de crise deve evitar atrasos, tarefas e atribuições perdidas ou tempos de resposta muito longos.

Embora nem todas as crises sejam digitais, começar pelo digital é a melhor maneira de começar a desenvolver um plano de gerenciamento de crises.

Por exemplo, se a organização tiver apenas uma sede, uma solução envolvendo o site pode ser muito problemática se o centro de operações ficar inacessível.

Ao desenvolver um plano de gerenciamento de crises, a organização deve facilitar sua comunicação e se beneficiar de uma coordenação clara e rápida.

Para serem bem-sucedidos, os planos de gerenciamento de continuidade de negócios precisam abordar cinco áreas principais:

  • Pessoas;
  • Instalações/infraestrutura críticas;
  • Tecnologia;
  • Negócios;
  • Reputação da marca.

Para isso, deve contar com tecnologia de gestão de crises que garanta a segurança das pessoas, a proteção dos ativos e a restauração eficiente dos negócios habituais.

Pessoas

As pessoas são o ativo mais importante de qualquer organização, e as empresas têm o dever de cuidar de seus funcionários.

Garantir que, durante cada evento crítico, a equipe de crise possa determinar se vidas estão em risco, se há um problema de segurança física e se um impacto potencial será esperado em funcionários, clientes, visitantes e fornecedores.

O início de uma crise pode levar a certas restrições e/ou ao surgimento de novas necessidades para os funcionários: a incapacidade de viajar, a necessidade de poder trabalhar remotamente ou com horários flexíveis.

Essas necessidades podem depender do ramo de atividade, da localização geográfica ou mesmo das especificidades de uma profissão.

Para responder a isto, é fundamental que a empresa se antecipe às necessidades dos seus colaboradores, ouça-os questionando-os e implemente soluções específicas.

É fundamental poder antecipar como eles serão informados e definir se é relevante alertá-los usando notificações de emergência.

Veja também:

5 cuidados que microempreendedores devem ter ao abrir uma empresa

Como conseguir contratar bons profissionais

Instalações/infraestrutura crítica

As instalações e infraestrutura crítica devem ser verificadas para determinar se foram impactadas pelo evento ou estão em risco de danos no caso de uma crise sustentada.

Portanto, para se precaver a eventos externos, é necessário que uma organização tenha formas de salvar seus dados digitalmente e fisicamente, dessa forma, tanto as crises digitais, quanto externas não irão prejudicar toda a operação.

Tecnologia

Um plano de gestão de crise deve abranger também o aspecto tecnológico. Veja se não há uma interrupção do serviço, problema de segurança da informação ou risco de qualquer um desses serem comprometidos de alguma forma.

Para isso, uma organização pode armazenar as informações e dados em servidores da nuvem, realizando backups constantes de toda sua base sempre em um período determinado e que faça sentido para manter seu crescimento.

Também é importante que o responsável por gerenciar as operações em momentos de crise esteja sempre a par da situação para tomar medidas cabíveis sobre as estratégias de redução de risco e possibilidade de crescimento.

Negócios

Em caso de crise, os processos e atividades de negócios devem ser incluídos no plano de gerenciamento de crises.

Uma organização que faz painel sala planejada deve poder executar processos de negócios críticos para seu funcionamento, necessário ter um estoque para manter as matérias primas abastecidas caso não seja possível adquiri-las em tempos de crise.

Também é preciso ter controle sobre o fluxo de caixa, para cortar gastos necessários e focar os recursos financeiros para onde está o maior impacto.

Dessa forma as empresas não precisam parar de operar e reduzem muito o risco de ficar sem pagar seus colaboradores. Isso minimiza muito o efeito bola de neve que as crises podem gerar em uma organização, onde uma coisa ruim leva a outras e assim por diante.

Reputação da marca

Em uma crise, a reputação da marca pode parecer uma prioridade menor, mas ainda é importante incluí-la no plano.

De fato, mesmo em caso de crise, a reputação da marca está sempre em jogo. Além disso, os membros da equipe terão de trabalhar juntos para reagir rapidamente e evitar qualquer impacto extremo na reputação da marca.

Isso quer dizer que é necessário mais atenção nas estratégias de marketing que serão colocadas em prática e na forma como a publicidade será veiculada.

Nesses momentos, é ideal que uma empresa de conserto de iphone na hora, por exemplo, implemente estratégias de inbound marketing, que ajudará no fortalecimento da marca mesmo em tempos mais turbulentos.

Considerações finais

Uma crise testará a resiliência de uma empresa e a forçará a se adaptar para poder lidar com isso. Essa atitude permite tomar decisões rápidas e criteriosas para evitar efeitos negativos.

Para algumas empresas, esse é o fator que permite que elas se destaquem transformando uma crise em um verdadeiro trampolim.

Mas, adotando as medidas certas, o comportamento proativo e mantendo o foco em seus valores, é possível se destacar e criar oportunidades mesmo nesses tempos incertos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Magazine Notícias

Autor do blog Magazine notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *