Doença de Crohn – O Que é, Sintomas, Dieta e Como Tratar

Doença de Crohn é o nome que se dá a uma
inflamação crônica no sistema digestivo, levando o paciente a sofrer com
diarreia, enfraquecimento, perda de peso e outros sintomas. No entanto, muitas
pessoas ainda têm dúvidas quanto aos sintomas, como tratar e qual dieta adotar.
Neste compilado você irá conhecer mais sobre a doença e conferir dicas
importantes que podem ser incorporadas pelos pacientes acometidos por essa
doença.

A doença ocasiona algumas alterações no
organismo, dificultando o processo de absorção dos nutrientes. Em decorrência
disso, diversas áreas do corpo humano podem ser afetadas.

No entanto, há certos cuidados e
tratamentos capazes de melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Continue
lendo e saiba mais:

O Que é Doença de Crohn?

A doença de Crohn é identificada como uma
condição inflamatória crônica, que não possui cura, mas que pode ser tratada e
controlada. Essa complicação afeta o sistema digestivo, sobretudo o cólon e o intestino
delgado.

Trata-se de inflamação no intestino que pode ser grave e debilitar as pessoas, oferecendo, até mesmo, risco de vida, quando não é controlada.

O termo enterite é uma expressão genérica
pela qual a doença também pode ser conhecida. Etimologicamente, a palavra
significa inflamação do intestino.

Todas as camadas da parede intestinal são
afetadas pela doença de Crohn, inclusive as mucosas.

Úlceras intestinais, dores e desconfortos
abdominais são alguns dos sintomas que podem se manifestar nos pacientes que
sofrem com essa doença. Embora ela possa se manifestar em pessoas de qualquer
idade, é entre 15 e 40 anos a faixa etária que sofre com riscos maiores de
apresentar seus sinais.

Além disso, observa-se que a manifestação
da doença é mais comum em fumantes, mas não se sabe, ao certo, qual a relação
entre ambos os fenômenos.

Quais São os Sintomas?

A manifestação dos sintomas dependerá,
sobretudo, do local do trato intestinal onde a doença se instalou. Alguns dos
sintomas mais comuns incluem:


Dor:
A intensidade e o foco da dor poderão variar
de pessoa para pessoa e do local da doença. Normalmente a parte mais
sensibilizada, em termos de dor, é o lado inferior direito no abdômen.


Diarreia:
Os episódios de diarreia podem ser leves
ou graves, a depender do organismo do paciente e da situação da doença. A
presença de muco, sangue e pus pode ocorrer nas fezes.


Úlceras intestinais:
As úlceras intestinais são
partes que podem sangrar. Quando isso ocorre, o indivíduo poderá identificar a
manifestação de sangue nas fezes. Nesses casos, deve-se procurar ajuda médica a
fim de que quadros hemorrágicos possam ser contidos.


Fadiga/cansaço:
Esses sintomas são bastante comuns,
pois a incapacidade de absorver os nutrientes do que é ingerido impede o
fornecimento de energia ao organismo. Além disso, a falta de apetite pode
ocorrer, piorando o quadro de indisposição e cansaço.


Perda de peso:
Resultado dos demais sintomas e da
alteração no apetite, a perda de peso não intencional pode ocorrer nos
pacientes.

– Anemia: Quando há muita perda de sangue, associado à falta de alimentação adequada e à má absorção nutricional, quadros de anemia também são possíveis complicações que ocorrem em decorrência da doença.


Febre:
A febre é um sintoma comum dessa doença, que
pode deixar o paciente mais debilitado, sentindo-se mais cansado e com dores no
corpo.

Outros Sintomas

Os sintomas e complicações citados são
genéricos. Isso não quer dizer que todas as pessoas com doença de Crohn terão
todos eles, concomitantemente. No entanto, eles podem se manifestar com maior
ou menor incidência. Nem sempre é possível precisar.

Além disso, há outros sintomas que podem
ser desencadeados pela doença, mas que são mais raros. Essas complicações que
podem ocorrer com menor frequência, são:

– Inflamação do ducto biliar

– Inflamação do fígado

– Inflamação ocular (ocular)

– Inflamação e erupção cutânea

– Artrite

– Retardo no crescimento

Pedra nos rins

– Puberdade precoce

– Pedras navesícula.

Causa da Doença

Ainda hoje, de acordo com as literaturas
médicas, não se sabe exatamente o que desencadeia a doença de Crohn. No
entanto, com base em evidências médicas e estudos de caso, pesquisadores
afirmam ter razões para associarem o seu surgimento a deficiências no sistema
imunológico, ou seja, na capacidade do organismo de combater doenças.

Fatores de Risco

Embora não se saiba, ao certo, a causa
motriz de a doença de Crohn se manifestar nas pessoas, algumas observações e
estudos permitem fazer um levantamento com alguns dos fatores de risco, ou
seja, fenômenos que tornam grupos de pessoas mais suscetíveis a desenvolverem a
doença. São eles:


Idade – inferior a 40 anos de idade


Fator genético


Histórico de problemas no aparelho digestivo


Tabagismo


Uso frequente de medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides


Moradia em ambientes urbanos e industrializados.

Como a Doença é Identificada?

O diagnóstico da doença é feito, sobretudo,
por meio de exames laboratoriais. Além disso, o médico ocupado com o indivíduo leva
em consideração fatores como histórico de doenças do paciente, manifestação da
doença em familiares e exames clínicos gerais.

Ocorre, no entanto, que a doença pode estar
generalizada no aparelho digestivo, fazendo com que o paciente tenha sintomas
semelhantes a outras doenças comuns a essa região. Quando isso ocorre, o médico
responsável pode solicitar exames como endoscopia, colonoscopia, tomografia,
raio-x ou até mesmo ressonância magnética, a fim de identificar o foco da
doença.

Doença de Crohn Tem Cura?

Até hoje não foi identificada a cura para a
doença. No entanto, há tratamentos possíveis que têm como objetivo conter as
complicações causadas e oferecer aos pacientes uma boa qualidade de vida.

Esses tratamentos são definidos pelo médico
responsável pelo acompanhamento do paciente, a depender do grau da doença.

Complicações

As pessoas que sofrem de Crohn podem passar
por diversas complicações desencadeadas pela doença. Essas complicações podem
ser sistêmicas, ou seja, atingir diversas áreas do corpo, ou locais, atingir o
sistema digestivo.

Dentre as complicações locais, algumas das
possíveis complicações incluem:

Abcesso

Abcesso é o nome de bolsas de pus que podem
se formar na pele, nos tecidos ou nas paredes de órgãos. Eles podem se formar
especialmente na parede do intestino ou próximo ao ânus, devido a infecções
bacterianas. Elas podem se formar nas paredes do intestino e inchar.

Quando isso ocorre, é possível sentir dor,
inchaço, sensibilidade no local e febre.

Supercrescimento Bacteriano no Intestino Delgado (SBID)

O intestino é um ambiente normalmente cheio
de bactérias que ajudam a decompor os alimentos. Quando isso acontece e níveis
maiores do que o normal, o paciente pode sentir gases, inchaço, dor de barriga
e diarreia.

Câncer de Cólon

A doença de Crohn que afeta, normalmente, o
cólon. Isso faz com que aumente o risco de câncer nessa região.

As diretrizes gerais de rastreamento do
câncer de cólon para pessoas sem a doença de Crohn exigem que o paciente seja
submetido a exame de colonoscopia a cada 10 anos a partir dos 50 anos.

Diarreia Com Sal Biliar

Íleo, a extremidade inferior do intestino,
normalmente é a parte mais afetada por quem possui doença de Crohn. Essa parte é
responsável por absorver ácidos biliares, que o organismo utiliza para ajudá-lo
no processo de absorção de gordura.

No entanto, se o corpo não é capaz de
processar a gordura, o indivíduo pode apresentar quadros de diarreia com sal
biliar.

Fístula

Fístula é uma complicação que pode conectar
duas partes do intestino que normalmente não possuem conexão. Tecidos e órgãos
próximos também podem ser interligados por meio de fístulas, como bexiga, pele
e vagina.

Isso também pode ocorrer por meio de furos,
feridas e úlceras no aparelho digestivo.

Má Absorção de Nutrientes

A doença de Crohn afeta o intestino
delgado, a parte do corpo que absorve os nutrientes dos alimentos. Quando essa
doença acomete uma pessoa, o organismo pode não ser mais capaz de aproveitar todos
os nutrientes consumidos por meio da alimentação.

Isso gera fraqueza, mal-estar e sensação de
fadiga e cansaço frequentemente.

Tratamentos Possíveis

A doença de Crohn pode ser identificada em
três níveis de gravidade: leve, média e severa. A forma como o tratamento será
conduzido dependerá da resposta do organismo do paciente e do grau de
deficiência do aparelho digestivo. Conheça os principais:

Medicamentos Convencionais

De maneira geral, o tratamento consiste em
alinhar formas de conter a inflamação do aparelho digestivo, eliminar ou
minimizar dores e desconfortos na região e suprir as deficiências nutricionais
que podem ocorrer em decorrência da doença com o auxílio de medicamentos.

Imunossupressores

Pode ocorrer, no entanto, de o organismo
não responder satisfatoriamente a esse tratamento. Nesse caso, o médico
responsável pode indicar tratamentos à base de medicamentos imunossupressores.
Embora essa seja uma forma mais eficaz de conter a doença e seus sintomas,
diversos efeitos colaterais podem ocorrer.

Cirurgias

As cirurgias são utilizadas, de maneira
geral, como tratamento para os casos mais graves.

A doença pode desencadear obstrução
intestinal, hemorragias internas e doenças perineais. Nesses casos, a
intervenção cirúrgica pode ser recomendada.

A identificação do estágio da doença e o
tratamento aplicável deverá ser definido pelo seu médico, após examinar os
sintomas e exames.

Dieta

Pacientes que possuem doença de Crohn precisam
adaptar suas dietas para ajudar a controlar os sintomas.

Crianças acometidas por essa condição podem
precisar de fórmulas e suplementos hipercalóricas.

Além disso, deve-se evitar alimentos que
possam influenciar no desencadeamento de diarreias, como laticínios, alimentos
picantes, ricos em fibra, gordura animal.

Você também deverá se atentar aos alimentos
que consome e que costumam causar indisposição, diarreia ou outros sintomas
relacionados à doença. Procure evitá-los para que os sintomas sejam minimizados
e você possa aproveitar uma melhor qualidade de vida.

Procurar auxílio de nutricionistas pode ser
uma boa opção para você obter os nutrientes necessários e evitar os que podem
prejudicar seu sistema digestivo.

Referências
adicionais:

Você já conhecia a doença de Crohn? Conhece alguém que passe por isso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo MundoBoaForma.com.br https://ift.tt/2vhW1J0
apareceu primeiro em Mundo boa forma