Do Que é Feito a Margarina – Composição, Ingredientes, Tipos e Cuidados

Muitas pessoas não sabem do que é feito a margarina, apesar dela estar presente nas mesas de muitos brasileiros, já que é utilizada como um substituto mais acessível da manteiga.

quais ingredientes integram sua composição e quais os tipos que podemos encontrar no mercado.

Margarina diz respeito a um termo genérico
que denomina certos tipos de gordura vegetal cujo uso substitui a manteiga. Com
uma história interessante que remonta à era napoleônica, utilizada para
alimentar os exércitos com pouco custo, a margarina, tal qual a conhecemos
atualmente, é feita a partir de uma emulsificação de água e óleos, com textura
e sabor similares ao da manteiga, mas com preço mais acessível.

Embora muitas pessoas tenham consumido esse
alimento durante toda a vida, muitas não sabem como se dá sua composição.
Confira, neste artigo, do que é feito a margarina e quais cuidados você deve
ter ao consumi-la.

Do Que é Feito a Margarina?

Embora seja sabido que a margarina pode não ser tão saudável ao ser consumida rotineiramente, nem todos sabem do que é feito a margarina.

Para a fabricação da margarina, inclui-se os óleos vegetais e alguns líquidos hidrogenados. Esses líquidos podem ser de milho, soja, amendoim, semente de girassol, de algodão ou até mesmo dendê. Esse alimento não possui leite em sua composição e, portanto, não é classificado como um alimento lácteo.

Além desses componentes, inclui-se água,
sal, corante, leite em pó desnatado e emulsificante para dar à mistura a
consistência esperada. No entanto, é importante considerar que nem todas as
margarinas são fabricadas da mesma forma, uma vez que existem variedades em porcentagem
de ingredientes de acordo com cada marca.

De maneira geral, as versões mais estáveis
da margarina possuem 80% de lipídios em sua composição. Isso quer dizer que a
concentração de óleos vegetais é grande e confere estabilidade à mistura.

Qual a Diferença Entre Manteiga e Margarina?

Ao contrário da margarina, a manteiga é um produto lácteo. Por ter alta concentração de gordura de origem animal, ela é rica em gordura saturada e colesterol. Além disso, lactose, sal e água integram a sua composição. Embora seja fonte de vitamina A, o seu consumo deve ser moderado.

De acordo com um estudo publicado em
Harvard, a discussão comparativa entre a adoção de margarina e manteiga falseia
os danos que podem causar em relação às complicações cardíacas.

Nesse sentido, tanto a manteiga quanto a
margarina permanecem identificadas como alimentos a serem consumidos com
bastante moderação.

Margarina e a Gordura Trans

A margarina, até pouco tempo, costumava ter
uma concentração maior de gordura trans. Isso ocorria devido à hidrogenação parcial
a qual era submetida durante o processo de fabricação.

Muitos estudos e evidências clínicas
indicam a associação entre o alto consumo de gordura trans e doenças
cardiovasculares.

No entanto, hoje em dia, muitas marcas não
submetem suas margarinas ao processo de hidrogenação. Consequentemente, não há
a produção de gorduras trans. Além disso, podemos encontrar opções de
margarinas no mercado enriquecidas com fitosteróis e estanóis. Esses elementos
são responsáveis por diminuírem os níveis de LDL – o mau colesterol, e de
colesterol total.

Como mencionado, cada marca possui sua
própria maneira de produzir margarina. A principal diferença entre uma marca e
outra, é o teor de gordura vegetal utilizado em sua composição. Isso irá se
refletir na consistência, textura e sabor do alimento.

Benefícios da Margarina

Os benefícios que podem ser proporcionados
pela margarina irão depender dos ingredientes utilizados, sobretudo dos óleos
vegetais que a compõem. Alguns de seus benefícios podem incluir:

Gorduras Poli-insaturadas

A grande maioria das variedades da margarina é rica em gordura poli-insaturada. No entanto, a quantidade exata desse componente depende do óleo vegetal que é utilizado em sua composição.

Aponta-se que as margarinas feitas à base
de óleo de soja tenham, em média, 20% de gordura poli-insaturada.

Esse é um tipo de gordura que é considerado
saudável, oferecendo, até mesmo, benefícios à saúde cardíaca, se comparada à
versão saturada.

Fitosteróis e Estanóis

Algumas margarinas são enriquecidas com
fitoesteróis ou estanóis. Além disso, os óleos vegetais são ricas fontes desses
elementos, que são capazes de diminuir o teor de colesterol ruim, o LDL.

No entanto, essas substâncias também ajudam
a diminuir o colesterol bom, o HDL.

Embora isso seja algo conhecidamente
benéfico às composições das margarinas, não existem estudos que evidenciem a
associação entre os esteróis e a diminuição dos riscos de doenças cardíacas.

Riscos ao Consumir Margarina

Embora haja certos benefícios, como
apontado acima, ao consumir margarina, há também alguns riscos que devem ser
considerados.

Dessa maneira, o consumo desse alimento não
deve ser irrestrito, uma vez que a alta concentração lipídica está associada a
certas doenças. Saiba mais:

Ômega-6

Ao contrário do ômega-3, que é uma
substância anti-inflamatória, o ômega-6 pode provocar inflamações crônicas.

Estudos de caso vêm associando um alto
consumo de ômega-6 a riscos elevados de desenvolver obesidade e certas doenças
crônicas, como cardíacas e intestinais, sobretudo de ordem inflamatória.

Gordura Trans

Os óleos vegetais não são suficientemente
sólidos para dar a consistência esperada à margarina. Para que isso seja
possível, durante a fabricação, as gorduras normalmente passam por um processo
de mudança em suas estruturas químicas, chamado hidrogenação.

Dessa forma, os lipídios de origem vegetal
são expostos a altas temperaturas e pressões. Além disso, utiliza-se hidrogênio
gasoso e catalisador de metal para alcançar a consistência objetivada.

Além de influenciar na consistência, esse
processo garante uma vida útil muito maior ao alimento, sendo muito útil à
indústria alimentícia.

Os riscos de consumir altas concentrações
de gordura trans vêm sendo expostos por meio de estudos diversos, sobretudo
associando-a às doenças crônicas e inflamatórias.

Em alguns países a utilização de gordura
trans já é proibida para o processo de fabricação de alimentos.

Para contornar essa situação, algumas empresas
vêm utilizado uma nova forma de dar consistência às margarinas. Por meio de um
processo chamado interesterificação. Os óleos vegetais interesterificados são
consideravelmente mais saudáveis do que os hidrogenados.

Cuidados ao Consumir Margarina

Se você não abre mão de comer um pão com
margarina no café da manhã, você pode tomar alguns cuidados para evitar que ela
cause danos à sua saúde.

Um dos cuidados principais é recorrer às
opções que não possuem gorduras trans. Isso normalmente vem explícito na
embalagem. No entanto, se você encontrar nos ingredientes a palavra
hidrogenada, procure por outras opções.

Utilizar uma pequena quantidade, em
momentos esporádicos, também é uma forma de manter os danos longe de você.

Algumas opções mais saudáveis são
apresentadas em relação ao alimento, como o azeite de oliva ou até mesmo óleo
de coco. Você pode temperar com orégano e outros tipos de ervas, como
manjericão, para garantir um sabor mais apetitoso.

Isso ajuda a evitar aumentar o teor de
colesterol ruim que você ingere e ainda assegura que os danos inflamatórios
causados por esses alimentos sejam afastados.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia do que é feito a margarina? Costuma usa com frequência? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Do Que é Feito a Margarina – Composição, Ingredientes, Tipos e Cuidados Aparece primeiro em Mundo Boa Forma