Distensão na coxa – O que é, como tratar e dicas!

Distensão na coxa

Veja o que é uma distensão na coxa, seja ela muscular anterior, posterior ou interna, como proceder e como tratar uma lesão muscular.

A prática de atividades físicas é recomendada, de forma unânime, pelos profissionais da saúde para melhorar a qualidade de vida das pessoas. No entanto, alguns riscos podem ocorrer envolvidos durante a prática, como distensões musculares.

Uma distensão na coxa é um tipo de lesão que ocorre quando o músculo é esticado além do seu limite e pode ser bastante dolorosa.

O que é distensão na coxa?

Os grupos musculares dos isquiotibiais e quadríceps são bastante suscetíveis a distensões, pois cruzam as articulações do quadril e do joelho.

Esses músculos são intensamente utilizados durante a prática de atividades de alta velocidade, como corrida, futebol, basquete, bem como ciclismo, musculação e mais uma série de eventos físicos.

Enquanto os músculos isquiotibiais representam a parte posterior da coxa, o quadríceps é a região anterior e há, ainda, os músculos adutores, que ficam na parte interna.

Quando uma distensão ocorre, é sinal que o músculo foi esticado além da sua capacidade, e o tecido muscular se rompe. Além disso, a distensão também pode ocorrer quando houver uma pancada muito forte na região afetada.

A distensão na coxa pode ser identificada em três graus:

  1. Distensão de primeiro grau ocorre quando há danos a somente algumas fibras musculares;
  2. Distensão de segundo grau ocorre quando há danos em um número maior de fibras musculares;
  3. Já a distensão de terceiro grau é uma ruptura completa do próprio músculo.

Quais são os sintomas de distensão na coxa?

Uma das principais características de distensão muscular é a dor intensa que se manifesta. Quanto mais fibras são lesionadas ou rompidas, maior tende a ser a dor.

Além disso, alguns outros possíveis sintomas envolvem inchaço na região, dificuldade de movimento da perna e perda de força.

Dessa forma, se após exercer alguma atividade física utilizando os músculos da coxa, ou após uma queda, você sentir dor súbita na região, pode ser um indicativo de distensão. No entanto, esses sintomas irão variar de acordo com o grau da lesão.

No grau 1, o paciente irá sentir um leve desconforto na coxa e não sentirá perda de força, já no grau 2, manifesta-se uma dor moderada, inchaço e perda parcial de força na região.

Por fim, no grau 3, quando há a ruptura completa das fibras, o paciente é acometido por dor intensa e fica incapacitado de andar. De maneira geral, os casos de distensão de 3º grau requerem cirurgia.

Como tratar a distensão na coxa?

O tratamento, inicialmente, consistirá em conter o estágio inflamatório. Após uma lesão, as substâncias químicas que são liberadas no tecido danificado fazem com que os vasos sanguíneos se abram e o sangue e fluidos vazem para a área afetada.

Essa é a principal razão do inchaço e da dor que se manifesta imediatamente após a distensão na coxa.

De acordo com a American Academy of Orthopaedic Surgeons (AAOS), recomenda-se que, após lesionar um músculo, o paciente faça repouso, administre gelo no local para conter o inchaço e a dor, faça compressas e deixe a perna elevada.

Além disso, certos medicamentos anti-inflamatórios como aspirina, acetaminofeno, ibuprofeno e naproxeno também podem ser utilizados para conter a dor.

Se você, ao fazer alguma atividade física, sente dor repentina no quadril, recomenda-se interromper a prática imediatamente. Nesses casos, também é ideal evitar todas as atividades que envolvam esforço da parte inferior do corpo, como agachamentos, corrida e até mesmo andar de salto.

Após a resposta inflamatória inicial, que pode durar até 72 horas, inicia-se o processo de reconstrução muscular. Essa recuperação pode levar até seis semanas ou mais. Quando há uma leve distensão ou entorse, uma semana é suficiente para melhorar o quadro.

A recuperação da distensão na coxa é percebida quando você consegue mover a perna, em toda a sua amplitude, sem dor ou desconforto.

Outros tratamentos possíveis

Durante o período de recuperação, o paciente pode seguir um cronograma de reabilitação. Para isso, busque alongar a região de maneira gradual. Além disso, você pode aplicar compressas de 15 a 20 minutos para aquecer os músculos antes do alongamento.

Ao lesionar o quadríceps, ou seja, a parte da frente da coxa, você poderá alongar deitado de bruços e puxando o pé em direção às nádegas até sentir o músculo alongado, respeitando o limite de dor.

Você deverá aumentar gradualmente a tensão, tomando cuidado para evitar movimentos bruscos. Nunca ultrapasse o ponto de dor. Esse procedimento pode ser repetido de duas a três vezes por dia.

Você também pode adotar algumas atividades leves de fortalecimento muscular, como extensões das pernas sentadas ou agachamento apoiado na parede. Isso o ajudará a fortalecer a perna lesionada e a evitar novas lesões quando você voltar à rotina normal.

Embora uma distensão na coxa com dor moderada não precise de intervenção médica, em alguns casos pode ser necessário ir a um hospital. Se a dor é extrema ou há perda de movimento, se a dor parece piorar gradualmente ou se ela não cessar com o tempo, recorra a um médico.

Certamente ele pedirá algum exame de imagem para verificar a extensão da lesão. Quando um grande do tecido é totalmente rompido, o paciente pode ser submetido a cirurgia.

Fontes e Referências Adicionais:

Você acredita que tenha sofrido uma distensão na coxa, por conta da dor? Já foi diagnosticado por um médico? Que tratamento foi recomendado? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Distensão na coxa – O que é, como tratar e dicas! Aparece primeiro em Mundo Boa Forma