Diabético Pode Comer Manteiga?

Manteiga

Confira se um diabético pode comer manteiga ou se esse deve ser um ingrediente evitado em sua dieta para controlar o nível de glicose no sangue.

A manteiga é um ingrediente bastante útil na cozinha e aparece em diversas receitas, seja para auxiliar a preparação em si ou para melhorar o seu sabor. Mas será que todo mundo que pode usá-la tranquilamente ou quem sofre com uma doença crônica como a diabetes precisam tomar cuidado com ela?

Antes de tudo, entenda se é melhor para a saúde comer manteiga ou margarina e veja receitas de manteiga caseira que podem ser mais saudáveis

O que é a diabetes?

Antes de investigar se o diabético pode comer manteiga, é importante que fiquemos um pouco mais familiarizados com essa doença.

Pois bem, o que temos aqui é uma condição de saúde que pode incluir sintomas como aumento da sede, da fome e da urina, fadiga, visão borrada, dormência ou formigamento nos pés e mãos, feridas que não se curam e perda de peso inexplicável.

Enquanto os sinais da diabetes do tipo 1 podem começar a aparecer rapidamente, em uma questão de semanas, os sintoams da diabetes do tipo 2 são desenvolvidos lentamente, ao longo de anos, e podem ser tão leves ao ponto da pessoa afetada nem sequer percebê-los.

Além disso, muitos dos pacientes com
diabetes do tipo 2 não apresentam sintomas. Com isso, alguns descobrem que
sofrem com a condição somente quando desenvolvem problemas de saúde associados
a ela.

A doença ocorre quando os níveis de açúcar
no sangue, também chamados de glicose no sangue, estão muito elevados. Vale
lembrar que a glicose sanguínea é a maior fonte de energia para o organismo e é
proveniente dos alimentos consumidos por meia da dieta.

Também precisamos citar a insulina, que é um hormônio produzido pelo
pâncreas e é responsável por auxiliar a glicose obtida por meio dos alimentos a
chegar até as células para ser utilizada como fonte de energia. Mas você sabia
que ela também é relevante para o surgimento da diabetes?

Isso porque em um quadro de diabetes, o corpo não produz insulina o
suficiente ou qualquer quantidade do hormônio ou não consegue utilizar a
insulina presente apropriadamente. Com isso, a glicose permanece no sangue e
não dá conta de chegar até as células.

Ao receber a notícia de que foi diagnosticado com a doença, o paciente precisa seguir as orientações do médico em relação ao tratamento, pois a condição não é brincadeira.

A diabetes pode resultar no desenvolvimento de complicações graves como pressão arterial, elevada, doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral (AVC), problemas nos olhos, doenças dentais, danos nos nervos e problemas nos pés, de acordo com informações são do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Afinal, o diabético pode comer manteiga?

Consumir a manteiga em moderação é seguro para os diabéticos, porém, exige uma série de cuidados por ser um dos alimentos com gorduras saturadas, que precisam ser evitadas na dieta dos diabéticos.

Escolher uma manteiga de verdade no lugar da margarina vai diminuir a ingestão de gorduras trans e ter um impacto melhor na saúde do coração e no controle da diabetes no geral. Como a manteiga é uma gordura saturada, ser consciente em relação à ingestão diária é importante.

Para uma dieta de 2 mil calorias, a orientação da Associação Americana do Coração é consumir somente 13 g diárias de gorduras saturadas, o que corresponde a 5% a 6% do total de calorias para um dia.

Para você ter uma noção do teor de gorduras saturadas de uma manteiga, uma colher de sopa ou 10 g de manteiga da marca Aviação pode apresentar aproximadamente 5 g de gorduras saturadas. Ou seja, o consumo do ingrediente realmente precisa ser muito bem controlado.

Mas qual seria a relação entre as gorduras saturadas da manteiga e a
diabetes? Bem, segundo a Associação Diabética Britânica, as gorduras saturadas
aumentam o colesterol ruim – também conhecido como LDL – no organismo. Ter
muito colesterol LDL pode resultar em um acúmulo de material gorduroso nas
paredes arteriais, o que aumenta o risco de desenvolvimento de doença
cardiovascular, completou a organização.

Isso é indesejável para qualquer pessoa, especialmente para os diabéticos porque, como aprendemos acima, a diabetes em si já pode ter a doença no coração e o AVC como algumas de suas possíveis complicações.

Essa conclusão foi atestada pela Associação Americana da Diabetes que alertou o seguinte: “Por que você deve comer menos gordura saturada? Porque a gordura saturada aumenta os níveis de colesterol no sangue. O colesterol alto no sangue é um fator de risco para doença no coração. Pessoas com diabetes têm um risco elevado para doença no coração e limitar a gordura saturada pode diminuir o seu risco de ter um ataque no coração ou AVC”.

A questão do sódio

Optar por uma manteiga sem sal é essencial para diminuir a ingestão de sódio, o que é importante para melhorar a pressão arterial e a saúde do coração.

Até mesmo porque a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, advertiu que o excesso do mineral pode provocar problemas como retenção de líquidos, endurecimento dos vasos sanguíneos, pressão arterial alta, ataque cardíaco, AVC e insuficiência cardíaca.

Se o exagero no consumo de sódio já é perigoso para qualquer pessoa, imagine como ele pode ser ruim para alguém que já sofre com a diabetes? As complicações da doença são parecidas com alguns dos prejuízos provocados pelo excesso de sódio.

Portanto, a junção de um quadro de diabetes com uma dieta rica em sódio
representa a união entre dois fatores de risco para problemas graves como
pressão alta, AVC e problemas no coração.

Os alimentos gordurosos e a glicemia

De acordo com a Liga Interdisciplinar de Diabetes (LIDIA) da
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), uma refeição rica em
alimentos gordurosos – o que pode incluir a manteiga e outros itens como
frituras, carnes gordurosas, banhas, nata, creme de leite, maionese, salgadinha
industrializados, entre outros – pode aumentar a glicose no sangue horas depois
do consumo.

Esse efeito recebe o nome de hiperglicemia tardia e é caracterizado pela
elevação súbita da glicose muito tempo depois de uma refeição, dependendo do
conteúdo presente de gorduras, esclareceu a liga da UFRGS.

A LIDIA explicou que a principal justificativa para isso acontecer é que a gordura demora mais tempo para ser digerida e, consequentemente, absorvida. Assim, a recomendação da liga da UFRGS é que os pacientes diabéticos controlem a ingestão de alimentos gordurosos e monitorem a glicemia até cinco horas depois de fazer uma refeição cheia de gorduras.

O conselho de ouro

Para as pessoas que sofrem com a diabetes, gostam de manteiga, desejam incluí-la com segurança na dieta e se perguntam se um diabético pode comer manteiga, o ideal mesmo é conversar com o seu médico e/ou nutricionista para saber como, em que frequência e quantidade incluir o ingrediente na dieta sem prejudicar a sua saúde.

Tenha em mente que este artigo fornece somente informações gerais e
jamais pode substituir as orientações profissionais, qualificadas e
individualizadas do médico e do nutricionista.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se diabético pode comer manteiga? Possui a condição e costuma comer manteiga diariamente? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Diabético Pode Comer Manteiga? Aparece primeiro em Mundo Boa Forma