Desgaste na Cartilagem do Joelho – Remédio e Tratamento Natural

Desgaste no joelho

Entenda como e por que é que ocorre o desgaste na cartilagem do joelho e saiba como cuidar desse desgaste com remédio ou tratamento natural.

A cartilagem do joelho desgastada, problema conhecido também como condromalácia patelar ou síndrome da dor patelofemoral, é algo que todos nós vamos enfrentar no futuro – em menor ou maior grau.

Uma das cartilagens do joelho é o menisco. Lesões no menisco costumam causar dor e podem ser uma das causas do desgaste da cartilagem do joelho. Veja a seguir como ocorre esse desgaste e como tratar a condição.

Por que a cartilagem desgasta?

A cartilagem é um tecido conjuntivo bem resistente e flexível presente em várias partes do corpo. No joelho, ela serve para evitar o atrito entre ossos e as articulações, além de dar suporte para que os ossos e outros tecidos permaneçam em seus devidos lugares.

Apesar da sua resistência, não é preciso muito esforço para danificar a cartilagem, pois isso faz parte de um processo natural. A cartilagem não apresenta um poder muito grande de cicatrização pois ela não contém vasos sanguíneos, que são um dos grandes responsáveis pela recuperação de lesões.

Quando praticamos qualquer tipo de atividade física (mesmo uma caminhada), ocorre a degradação parcial da cartilagem, que é reconstruída após o fim do exercício. Porém, nem sempre temos as condições para que a reconstrução seja satisfatória.

Se a “construção” e a “destruição” da cartilagem forem iguais, temos um processo de homeostase em que a integridade da cartilagem é preservada, mas há casos em que a destruição da cartilagem acaba sendo maior, condição em que o desgaste da cartilagem é mantido e que é chamada de condropatia.

Fatores de risco para o desgaste da cartilagem

É possível que a cartilagem seja danificada por causa de um trauma físico como um acidente que resulta no desalinhamento do joelho, por exemplo. Isso ocorre muito com atletas, mas na população geral é mais provável que outros fatores contribuam para o desgaste na cartilagem do joelho, como:

  1. Sedentarismo: O movimento é indispensável para manter a saúde das articulações. Permanecer longos períodos de tempo sem se movimentar pode elevar o risco de desgaste da cartilagem.
  2. Excesso de peso: Pessoas obesas têm maior chance de machucar o joelho devido ao estresse local constante causada pelo excesso de peso. Além do desgaste da cartilagem, a obesidade pode levar à inflamação, ruptura ou perda total da cartilagem.
  3. Prática de atividades físicas de alto impacto: O esforço repetitivo de uma mesma articulação e a inatividade física total também podem resultar no desgaste da cartilagem.

Segundo um estudo publicado em 2017 na revista científica Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy, corredores de rua que correm até 20 km por semana têm um risco menor de sofrer desgaste na cartilagem do joelho e dos quadris em relação aos corredores que praticam uma média de 50 km por semana ou aos indivíduos sedentários.

Esse é um exemplo claro de que tanto o sedentarismo quanto o overtraining são fatores de risco para o desgaste. Isso significa que ter um treino planejado e um estilo de vida saudável pode retardar o desgaste da cartilagem.

Se você quer continuar se exercitando em um ritmo forte sem danificar os joelhos, confira como e onde correr para não prejudicar os joelhos.

Sintomas

A dor e inflamação surgem na fase aguda do desgaste. Nesta etapa, a dor e desconforto tornam impossível a prática de atividade física. Outros sintomas incluem:

  • Rigidez articular;
  • Inchaço;
  • Sensibilidade e calor na pele;
  • Dificuldade de mobilidade.

Além da cartilagem do joelho, outras regiões do corpo como o cotovelo, o punho, o ombro, o tornozelo e o quadril podem sofrer danos na cartilagem.

Como cuidar da cartilagem do joelho desgastada

O desgaste da cartilagem traz consigo dor, inchaço e rigidez nas articulações. Também pode ocorrer a limitação do movimento. A confirmação do diagnóstico vem com a realização de exames de imagem como a radiografia, a ressonância magnética e a artroscopia de joelho.

1. Remédios

O tratamento não cirúrgico do desgaste da cartilagem consiste no uso de remédios para aliviar os sintomas.

– Anti-inflamatórios

Em geral, danos na cartilagem do joelho são tratados com anti-inflamatórios não esteroides ou analgésicos de venda livre. Esse tipo de remédio não corrige o dano, mas reduz a inflamação e a dor no joelho em casos em que o desgaste da cartilagem não é muito extenso. Veja diversas opções de remédios para dor no joelho mais usados.

– Injeções de cortisona ou ácido hialurônico

A aplicação de injeções contendo ácido hialurônico ajuda a lubrificar a região e fortalecer a camada natural que reveste a cartilagem, evitando novos desgastes. A cortisona ou outros esteroides também podem ser aplicados localmente por um médico para controlar a inflamação e reduzir o inchaço e a dor.

2. Tratamento natural

– Gelo

Aplicar compressas de gelo nos momentos de dor aguda pode aliviar o desconforto e controlar a inflamação. No entanto, o gelo é apenas uma opção de tratamento sintomático já que ele promove apenas alívio temporário, sendo essencial a prática de atividades para fortalecer o joelho desgastado e prevenir contra novos danos.

– Exercícios físicos

A Arthritis Foundation (Fundação da Artrite, sediada em Atlanta nos EUA) recomenda a realização dos seguintes tipos de exercícios para fortalecer os músculos ao redor da articulação e assim reduzir a pressão na região com a cartilagem danificada:

  • Alongamento: o alongamento orientado por um fisioterapeuta ajuda a trabalhar a flexibilidade e a amplitude de movimento
  • Treino aeróbico e de resistência: o exercício aeróbico e de resistência é útil para a manutenção de um peso saudável e para deixar as estruturas do joelho mais resistentes
  • Fortalecimento: o treino de fortalecimento deve ser feito para fortalecer os músculos que ficam ao redor das articulações cujas cartilagens foram desgastadas

Além desse trabalho estruturado de recuperação do joelho, um médico ou fisioterapeuta pode indicar atividades de baixo impacto para as articulações como a natação ou a hidroginástica, por exemplo.

– Uso de joelheiras

Uma joelheira pode ser indicada por um médico para limitar o movimento e evitar mais danos na cartilagem e na articulação lesionada. Passar a usar calçados mais confortáveis e evitar o salto alto também ajuda no tratamento.

3. Cirurgia

Embora o tratamento não-cirúrgico seja benéfico para a maioria das pessoas, nem todos os pacientes respondem bem ao tratamento conservador. Nesse caso, é preciso submeter a uma cirurgia de reparação para recuperar a mobilidade do joelho. Algumas das opções cirúrgicas são a condroplastia, as microperfurações, o transplante de condrócitos, a mosaicoplastia, o implante de cartilagem sintética e o transplante osteocondral.

Dicas finais

Alguns praticantes de atividade física usam suplementos de condroitina e glucosamina para evitar o desgaste da cartilagem do joelho. No entanto, não existem evidências de que suplementos desse tipo ou de colágeno realmente funcionem contra a degradação da cartilagem.

O desgaste na cartilagem do joelho precisa ser tratado ou corrigido para evitar problemas de mobilidade e a dor que vai piorando ao longo do tempo. É importante seguir o tratamento mais adequado para o seu caso e ter paciência e disciplina, já que a recuperação é lenta e leva de 6 a 12 semanas.

Quando o trabalho de correção e fortalecimento não é feito, a condição pode se tornar mais difícil de tratar ou evoluir para a osteoartrite. Sendo assim, ao sentir dores e desconforto frequentes no joelho, procure fazer um diagnóstico para evitar mais danos na cartilagem e preservar a saúde e mobilidade do seu joelho.

Fontes e Referências Adicionais:

Você sofre com o desgaste na cartilagem do joelho? Que tipo de tratamento já foi recomendado pelo médico? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Desgaste na Cartilagem do Joelho – Remédio e Tratamento Natural Aparece primeiro em Mundo Boa Forma