Cuidado ao Treinar: Estudo Aponta Como o Novo Coronavírus Pode Ser Transmitido nos Exercícios ao Ar Livre

Exercícios ao ar livre

Você provavelmente já deve estar bem ciente de como a pandemia do novo coronavírus se instalou pelo mundo. Já são mais de 2 milhões de infectados e 129 mil mortos pela COVID-19, a doença causada pelo vírus, em todo o mundo, segundo dados da Universidade John Hopkins referentes à tarde da quarta-feira, 15 de abril.

Uma importante ferramenta para evitar a disseminação do novo coronavírus
é o isolamento social, em que as pessoas ficam o máximo tempo possível em suas
casas, saindo apenas em casos de emergência, para evitar a circulação do vírus e
a exposição ao mesmo.

Entretanto, mesmo passando todo esse tempo a mais em casa, ainda é importante manter-se ativo em tempos de coronavírus. Enquanto alguns são mais cautelosos e aderem aos treinos para fazer em casa durante o surto de coronavírus, há quem escolha se exercitar ao ar livre em um local próximo de casa, como um parque, a orla da praia, entre outros.

Quem opta por essa opção sabe que precisa tomar cuidados especiais para não correr o risco de ser contaminado pelo novo coronavírus e, segundo um estudo de pesquisadores da área da aerodinâmica da Bélgica e da Holanda, é necessário manter uma distância de até 20 metros em relação às outras pessoas ao treinar ao ar livre, dependendo da atividade realizada – o que ainda não é tão seguro contra a COVID-19 quanto treinar em casa.

Segundo a análise, existem riscos de transmissão do novo coronavírus na caminhada quando a distância para a pessoa da frente é menor do que 4 a 5 metros, quando é menor que 10 metros na corrida e quando é menor de 20 metros na pedalada.

O líder do estudo, o professor Bert Blocken, explicou que as recomendações de distância entre pessoas durante os treinos ao ar livre são maiores do que a orientação habitual de ficar pelo menos a 2 metros de distância dos outros porque quando se pedala ou caminha na frente de alguém, respirando e se movimentando, as gotículas se movem para trás na corrente de ar.

Por serem muito leves, elas demoram para chegar ao chão – se alguém estiver se exercitando logo atrás do outro, vai respirar e inalar a nuvem de gotículas da pessoa da frente, completou.

Os cientistas analisaram simulações em computador de movimentos de
caminhada, corrida e pedalada para concluir que as gotículas de saliva emitidas
pelos praticantes durante os exercícios ficam no ar logo atrás deles enquanto
se movimentam. Essas simulações indicaram que o distanciamento faz menos
diferença se as pessoas se exercitarem lado a lado, em um tempo calmo e sem
vento.

Outra dica para evitar as gotículas da pessoa que está à sua frente ao treinar ao ar livre é manter-se longe dela por uma linha diagonal em vez de ficar diretamente atrás da pessoa em uma linha reta.

Para evitar essas gotículas, Blocken também recomendou usar máscaras ao se exercitar fora de casa. Segundo ele, quando as máscaras são boas e se ajustam muito bem ao rosto, podem parar as gotículas e prevenir a emissão de muitas delas no ambiente ou nas pessoas.

Entretanto, é importantíssimo lembrar que as máscaras cirúrgicas e profissionais devem ser destinadas exclusivamente para a proteção dos trabalhadores da área da saúde. Para a população em geral, o Ministério da Saúde passou a recomendar o uso de máscaras de pano, que têm uma duração de apenas duas horas.

Passado esse tempo, elas precisam ser retiradas e higienizadas antes de ser usadas novamente, como explica o vídeo abaixo:

Para que essas máscaras surtam o efeito desejado, é necessário que todos usem, algo que nem sempre acontece nas ruas.

Por isso, a alternativa mais segura se torna outro dos conselhos de Blocken: treinar dentro de casa. Conheça diferentes maneiras de se manter ativo em casa durante o coronavírus e veja os melhores truques para tornar o seu treino em casa mais eficiente durante a quarentena.

O estudo ainda não foi publicado em um revista científica, entretanto, as universidades responsáveis pela pesquisa resolveram divulgar as conclusões por considerarem algo urgente para auxiliar o combate ao novo coronavírus. É importante ressaltar ainda que os cientistas não estudaram o vírus em si, mas a maneira pela qual as gotículas de saliva viajam pelo ar.

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem praticado atividades físicas em casa durante o tempo de quarentena ou continua saindo para se exercitar ao ar livre? Pretende mudar a rotina agora? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Cuidado ao Treinar: Estudo Aponta Como o Novo Coronavírus Pode Ser Transmitido nos Exercícios ao Ar Livre Aparece primeiro em Mundo Boa Forma