Como os Exercícios Físicos Fazem Bem à Sua Carreira Profissional – 6 Maneiras

Exercícios e trabalho

Fazer faculdade, pós-graduação e cursos complementares, investir em um bom networking, ser proativo, manter-se atualizado com o mercado de trabalho, ter um bom relacionamento com os colegas e o chefe, ser pontual com os horários do expediente e esforçar-se para entregar um serviço de qualidade.

Todos esses são exemplos de
estratégias que contribuem bastante com o sucesso de uma carreira profissional.
Mas e se a gente te dissesse que manter uma rotina de prática de atividades
físicas também pode ajudar uma pessoa a obter sucesso profissional?

Estamos mais habituados a ouvir que os exercícios promovem benefícios como o auxílio do controle do peso, a diminuição do risco do desenvolvimento de doenças no coração e de alguns tipos de câncer, a contribuição com o controle dos níveis de açúcar no sangue e de insulina, o fortalecimento dos ossos e músculos, a redução do risco de quedas, o aumento das chances de viver mais e a melhoria do humor, da saúde mental, do sono e da vida sexual – a propósito, veja 7 tipos de exercícios que podem melhorar sua vida sexual.

Entretanto, uma prática regular de atividades físicas também pode ser importantíssima para ter um bom desempenho profissional e ver a carreira deslanchar. Uma mostra disso é que um estudo de 2012, publicado no Journal of Labor Research (Jornal de Pesquisa do Trabalho, tradução livre), apontou que praticar exercícios regularmente estava associado a um aumento de 6% a 10% na renda.

E se você costuma dar a desculpa de que trabalha muito o dia inteiro e não tem tempo para se exercitar, veja esses exercícios que você pode fazer no trabalho.

Mas como é que hábito de praticar atividades físicas com frequência pode favorecer o sucesso profissional? Vamos conhecer algumas maneiras na lista a seguir:

1. Prevenção de problemas de saúde

O fato de um funcionário estar apenas de corpo presente no trabalho e não conseguir desempenhar as suas funções com toda a sua capacidade devido a algum problema de saúde tem sido visto como ônus para as empresas, ao mesmo tempo que é um empecilho para que o profissional consiga demonstrar tudo o que é capaz de fazer e ver a sua carreira deslanchar.

É justamente aí que a prática
regular de exercícios físicos pode ajudar, uma vez que ela contribui com a
prevenção de doenças. Além das condições mencionadas no início do artigo, o
fato das atividades físicas auxiliarem a controlar o peso é outro bônus neste
sentido.

Isso porque o excesso de peso
pode aumentar os riscos de desenvolvimento de problemas como diabetes do tipo 2, pressão arterial elevada,
doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), apneia do sono,
osteoartrite, doença
hepática gordurosa
, doença renal e determinados tipos de câncer.

Sem esses problemas de saúde, o profissional tem maiores chances de exercer o seu trabalho com o máximo de suas capacidades, agradar os superiores, ganhar promoções e, consequentemente, crescer em sua carreira.

2. Auxílio à saúde cerebral

Não é arriscado dizer que todo trabalho exige que as habilidades mentais estejam funcionando muito bem. Mesmo nas profissões em que o trabalho manual ou braçal está presente, é necessário recorrer ao cérebro para tomar decisões ou para aprender coisas novas, por exemplo.

Seguir uma rotina regular de
atividades físicas auxilia a manter afiadas as habilidades de pensamento,
aprendizagem e julgamento conforme os anos passam. Isso porque os exercícios
físicos estimulam a liberação de proteínas e substâncias químicas que melhoram
a estrutura e o funcionamento do cérebro.

Um estudo de 2019, publicado na revista acadêmica Neurology (Neurologia) observou que os exercícios aeróbicos melhoram a espessura cortical e a função executiva – o controle de cognição, memória e pensamento – em pessoas de 20 anos e ajudam a fechar a lacuna de função cognitiva entre adultos mais jovens e adultos mais velhos.

A pesquisa também concluiu que
o aumento da espessura cortical sugere que os exercícios aeróbicos contribuem
com a saúde cerebral das pessoas de 20 anos e que os efeitos da atividade em
relação à função executiva foram mais expressivos com o passar dos anos, o que
sugere que ela pode atenuar os declínios associados ao envelhecimento.

O autor do estudo, o diretor de neurociência cognitiva do Centro Médico da Universidade de Columbia nos Estados Unidos, Yaakov Stern, afirmou que os exercícios minimizam as mudanças ocorridas no cérebro ao passar de cada década, além de permitirem que o cérebro se adapte melhor às alterações que ocorrem.

Segundo o diretor do Centro Médico da Universidade de Columbia, ainda que o estudo tenha avaliado especificamente os exercícios aeróbicos, é provável que outros tipos de atividade física possam mostrar benefícios parecidos.

3. Aumento de produtividade

Uma pesquisa de 2017 do professor de atividade física e saúde da Universidade Leeds Beckett no Reino Unido, Jim McKenna, indicou que quando os trabalhadores incluíram mais movimentos no dia a dia do trabalho, eles se saíram melhor em atender a demandas apertadas de cronogramas e em desempenhar tarefas cognitivas. O resultado foi uma melhoria quantitativa e qualitativa no serviço.

Outra pesquisa de McKenna estimou que se exercitar durante 30 minutos a 60 minutos durante o dia de trabalho melhora a produtividade total em média em 15%.

4. Melhoria do relacionamento com os colegas

O professor da Universidade
Leeds Beckett também afirmou que tem observado consistentemente que os
trabalhadores relatam ter melhores interações com os colegas de serviços nos
dias em que praticam exercícios físicos ou quando integram uma rotina regular
de prática de atividades físicas nas suas semanas.

Ter uma boa relação com os colegas é uma ótima ferramenta de networking, o que pode fazer com que eles estejam propensos a te ajudar na carreira quando alguma oportunidade surgir. Da mesma forma, ser alguém que as pessoas respeitam e gostam de ouvir pode ser uma vantagem na concorrência por uma promoção para um cargo de liderança com alguém que tenha as mesmas habilidades, experiências e escolaridade que você, por exemplo.

5. Melhoria da criatividade

No ano de 2014, pesquisadores da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, analisaram os níveis de criatividade de pessoas enquanto elas estavam sentadas e enquanto caminhavam. Os resultados do experimento sugeriram que a produção criativa salta, em média, para 60% quando a pessoa está caminhando, em comparação a quando ela estava sentada em uma cadeira.

O professor de atividade física e saúde explicou que quando uma pessoa caminha ou se movimenta, os seus níveis de fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNC, sigla em inglês) são aumentados – esse nome estranho refere-se a uma proteína que promove o crescimento e a função cerebral. Conforme McKenna, as pessoas têm as suas melhores ideias enquanto estão caminhando.

6. Reforço à saúde mental

De acordo com o neurologista
Jagan Pillain, problemas como estresse descontrolado, esgotamento psicológico,
depressão e ansiedade impactam a habilidade do profissional em entregar o seu
melhor trabalho.

Por outro lado, os exercícios físicos já provaram ser uma das melhores intervenções de estilo de vida para melhor a saúde mental, acrescentou o neurologista. Uma pesquisa de 2014, divulgada na publicação Frontiers in Psychology (Fronteiras na Psicologia, tradução livre) indicou que as atividades físicas não somente diminuem o estresse como também fortalecem a capacidade para lidar com esse estresse.

Acredita-se que isso possa
estar associado às adaptações que acontecem no cérebro quando há a prática
frequente de exercícios físicos. Além disso, as habilidades desenvolvidas ao
encarar e superar desafios no treinamento também podem impactar outras áreas da
vida. Não é à toa que a prática regular de atividades físicas é recomendada
como uma das maneiras
de diminuir o estresse proveniente do trabalho
.

Mas atenção: embora os exercícios físicos possam auxiliar a saúde mental, eles não são o suficiente para tratar ou curar um distúrbio emocional. Portanto, quem sabe que não anda bem das emoções, tem sintomas de distúrbios emocionais ou já foi diagnosticado com um problema do tipo precisa do acompanhamento com psicólogo ou com psiquiatra (dependendo do caso) para saber como lidar com a condição de maneira completa e segura e evitar a sua progressão.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma praticar exercícios físicos com regularidade? Percebe que sua carreira profissional melhora ou piora de acordo com essa frequência? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo MundoBoaForma.com.br https://ift.tt/2Vi3Uc1
apareceu primeiro em Mundo boa forma