Como a solidão pode afetar a saúde – 10 Maneiras

Solidão

Seguir uma dieta balanceada, praticar exercícios físicos regularmente, beber bastante água, dormir bem, controlar o estresse. Essas são recomendações que costumamos ouvir quando o assunto é manter uma boa saúde e o bem estar.

No entanto, existe outro aspecto que pode influenciar o bom estado da saúde: a solidão.

Mas antes de avaliar como a solidão pode afetar a saúde, precisamos fazer um esclarecimento: quando se fala em solidão, a referência não é somente ao fato de estar sozinho, mas sim ao sentimento de solidão.

Isso porque enquanto alguns curtem estar consigo mesmos, outros podem conhecer e conviver com muita gente, entretanto, não sentir que têm laços fortes com outras pessoas, e consequentemente se sentir solitário.

mulher solitária

E são justamente esses laços fortes de amizade que fazem uma grande diferença. Quem nunca ouviu alguém reclamar de estar se sentindo sozinho mesmo estando no meio de uma multidão?

Veja a seguir como a solidão pode afetar negativamente a saúde.

1. Sistema imunológico

A solidão não é o único aspecto que pode afetar o sistema de defesa do organismo – existem muitos outros que deixam o sistema imunológico baixo. Entretanto, acredita-se que estar solitário por muito tempo pode enfraquecer a organismo na luta contra doenças.

A justificativa para isso pode estar associada ao fato que a solidão dispara alguns dos hormônios produzidos pelo corpo em uma situação de estresse (o cortisol), o que enfraquece a eficiência do sistema imunológico com o acúmulo e passar do tempo.

Além disso, o estresse diminui os linfócitos, que são glóbulos brancos responsáveis pelo combate às infecções. Quanto mais baixo for o nível de linfócitos de uma pessoa, maiores serão as suas chances de contrair vírus.

2. Pressão arterial

Estar solitário, especialmente há quatro anos ou mais, já foi associado a uma maior probabilidade de pressão arterial alta.

Ainda que os cientistas que estudaram o efeito não tenham conseguido provar que a solidão foi diretamente a culpada nos casos analisados, eles puderam identificar que a elevação na pressão não foi provocada por outros fatores como idade, gênero, dieta ou histórico familiar.

Ao mesmo tempo em que é uma doença perigosa, que pode gerar inúmeras complicações, a hipertensão também é uma doença silenciosa, que não costuma provocar sintomas.

Portanto, especialmente para aqueles que convivem com a solidão há certo tempo, é importante manter as consultas médicas regulares para checar como andam os níveis de pressão arterial.

3. Nível de atividade física

Quem nunca ouviu alguém dar a desculpa de não fazer exercício porque não tem companhia e não gosta de ficar sozinho durante o treino? De fato, acredita-se que os solitários são mais propensos a reduzir ou parar com os treinamentos.

Deixar de praticar atividades físicas e ter um estilo de vida sedentário está associado ao aumento do risco de diversos problemas de saúde. Entre eles, obesidade, pressão alto, colesterol elevado, AVC, síndrome metabólica, diabetes do tipo 2, alguns tipos de câncer e doenças no coração.

Um risco mais elevado de sofrer com osteoporose e quedas, e o aumento dos sentimentos de depressão e ansiedade também estão associados ao estilo de vida sedentário. Quanto mais sedentária uma pessoa for, maiores serão os riscos para a sua saúde.

Que tal tomar coragem e chamar seus pais (ou filhos se for o caso) para uma caminhada, começar a malhar com um amigo ou fazer algum esporte de grupo no seu próprio condomínio ou quem sabe um clube?

Além de combater esses riscos, exercitar-se com outras pessoas funciona como uma ótima maneira iniciar novos ou cultivar antigos relacionamentos e colocar a solidão para escanteio.

4. Função mental

São diversos os fatores que contribuem para os riscos de desenvolver problemas associados à função cerebral e as pesquisas não provam que a solidão necessariamente causa essas condições.

Entretanto, é possível que a sensação de solidão afete a habilidade para resolver problemas ou lembrar das coisas conforme os anos passam e que ela aumente as chances de ter uma doença que atinge o cérebro como a doença de Alzheimer.

5. Vício em fumar

Acredita-se que é mais possível que uma pessoa acenda o cigarro para fumar quando encontra-se sozinha. E, como você certamente já deve ter ouvido falar, este péssimo hábito está associado a uma série de problemas para a saúde.

Percebeu que fuma muito quando está sozinho ou estressado? Então, procure a ajuda médica e psicológica especializada para saber como livrar-se do vício do cigarro e tratar as situações que estimulam a vontade.

6. Saúde do coração

Quanto mais solitária uma pessoa for ao longo de sua vida, maior a tendência de sofrer com problemas que afetam a saúde do coração, como obesidade, pressão arterial elevada e problemas de colesterol.

No caso das mulheres, quanto mais solitárias elas forem, mais chances elas têm de desenvolver a doença arterial coronariana.

Acredita-se que quando está solitária, a pessoa pode fumar, não se exercitar ou comer muitos alimentos de baixa qualidade, todos fatores que representam riscos à saúde do coração.

7. Saúde emocional

É como se fosse uma bola de neve: pessoas solitárias podem começar a ter sentimentos negativos em relação à própria vida e ficarem deprimidas. Por sua vez, a depressão pode deixar uma pessoa isolada, ou seja, ainda mais sozinha.

Por isso, é importante ficar de olho: ao experimentar os sintomas abaixo, o melhor é procurar o auxílio de um psicólogo:

  • Sentir-se para baixo ou desesperançoso;
  • Ter menos interesse nas coisas que geralmente gosta;
  • Tristeza, vontade de chorar e baixa autoestima;
  • Irritabilidade, ansiedade e preocupação;
  • Pensamentos voltados a se machucar ou ao suicídio;
  • Baixa energia;
  • Problemas para dormir;
  • Mudanças no apetite ou peso;
  • Perda de libido e mudanças no ciclo menstrual;
  • Prisão de ventre;
  • Dores inexplicáveis, em intensidade severa ou por mais que duas semanas.

8. Peso corporal

A solidão é um sentimento que pode afetar a saúde e estimular o aumento de peso quando a pessoa que se sente sozinha abandona os exercícios físicos, come mais do que o normal e/ou consome guloseimas para se sentir melhor.

Além de poder fazer com que a pessoa se sinta ainda pior, o excesso de peso pode aumentar os riscos de desenvolvimento de uma série de problemas de saúde.

9. Qualidade do sono

Quem sente-se solitário também pode ter problemas para dormir durante a noite, o que traz como consequência a sensação de cansaço, falta de disposição, mau humor e dificuldades para manter o foco no trabalho ou estudo no dia seguinte.

Ao longo do tempo, dormir mal também pode aumentar as chances de ter excesso de peso, diabetes, pressão arterial elevada, doença no coração e depressão, além de diminuir a expectativa de vida. Conheça alguns exercícios de respiração para dormir melhor.

10. Álcool e drogas ilícitas

Em uma tentativa de se sentir melhor das emoções negativas provocadas por um estado de solidão, algumas pessoas nesse estado podem chegar ao extremo de abusar de bebidas alcoólicas e de usar drogas ilícitas.

Entretanto, essa falsa sensação de alívio não dura muito tempo e o hábito de recorrer a essas substâncias pode resultar no vício, que é muito perigoso para a saúde como um todo.

Se você já se pegou em algum momento recorrendo às bebidas alcoólicas e às drogas ilícitas para aliviar alguma sensação ruim, procure a ajuda médico e psicológica especializada.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia essas 10 maneiras de como a solidão pode afetar a saúde? Conhece alguém ou você mesmo passa por isso atualmente? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Como a solidão pode afetar a saúde – 10 Maneiras Aparece primeiro em Mundo Boa Forma