Antialérgico Dá Sono? Todos? Tipos e Dicas

Antialérgico

Veja por que antialérgico dá sono e se realmente são todos que têm esse efeito colateral, além de dicas para tratar a sua alergia sem sofrer com a sonolência.

Quando seu corpo entra em contato com qualquer que seja o gatilho da sua alergia, ele produz umas substâncias químicas chamadas histaminas.

As histaminas fazem com que o tecido do seu nariz inche, o nariz e os olhos escorram ou causam uma erupção cutânea com coceira que é chamada de urticária.

Assim como existem vários tipos de alergias, também existem vários tipos de remédios para alergia, como aqueles para tratar os sintomas da rinite, os para alergias alimentares, entre tantas outras. Porém, se alguns deles causam sonolência, como veremos abaixo, também existem os antialérgicos que não dão sono.

Os anti-histamínicos reduzem ou bloqueiam a histamina para que os sintomas da alergia parem. A maioria deles são de venda livre, porém alguns só estão disponíveis mediante receita médica.

O que são histaminas e como funcionam

Para entender por que antialérgico dá sono ou pelo menos alguns deles, é importante entender como as histaminas funcionam.

Quando você se machuca ou seu sistema imunológico detecta uma substância estranha potencialmente perigosa, certos glóbulos brancos e células de tecido liberam histaminas que se ligam a outras células que possuem um receptor de histamina.

As histaminas induzem uma resposta inflamatória, dilatando e aumentando o fluxo sanguíneo para o local da lesão ou invasão e também tornam os vasos sanguíneos mais permeáveis, permitindo que proteínas e glóbulos brancos penetrem no tecido infectado ou danificado.

No entanto, existem alguns efeitos colaterais nesse processo de cura. Por exemplo, quando você está lutando contra um resfriado as histaminas aumentam os vasos sanguíneos na cavidade nasal, causando congestão nasal.

Além disso, o aumento do vazamento
de líquido dos vasos sanguíneos, combinado com um aumento da produção de mucosa
– também causada por histaminas – pode resultar em coriza.

As alergias ocorrem quando seu sistema imunológico se confunde e pensa que uma substância estranha inofensiva, como pólen ou pelos de animais, é realmente perigosa.

Neste momento, elas entram em ação causando uma série de sintomas associados a alergias como coceira, espirros, congestão no peito, chiado no peito, etc.

Por que antialérgico dá sono?

Os anti-histamínicos são normalmente
usados ​​para aliviar os sintomas alérgicos e funcionam bloqueando a ligação
das histaminas aos receptores, impedindo que eles cumpram suas funções.

Os antialérgicos mais antigos como a difenidramina e o succinato de doxilamina não discriminam quais receptores de histamina eles bloqueiam.

Eles podem atravessar a barreira
hematoencefálica e inibir uma das outras funções das histaminas – ou seja, o
papel central que desempenham na regulação do sono e da vigília.

Essa interrupção da ação das
histaminas no cérebro resulta em sonolência.

Os anti-histamínicos mais recentes,
como a loratadina (Claritin) e a fexofenadina (Allegra), demonstraram em
ensaios clínicos causar menos sonolência do que os anti-histamínicos de
primeira geração.

Tipos de antialérgicos

Os antialérgicos estão disponíveis em diferentes formatos, como em cápsulas, comprimidos, líquidos, gotas para os olhos e sprays nasais.

Alguns estão disponíveis apenas mediante receita médica, enquanto outros são de venda livre.

Os antialérgicos prescritos incluem:

  • Hidroxizina (Atarax, Vistaril);
  • Cipro-heptadina;
  • Sprays nasais de azelastina (Astelin, Astepro);
  • Colírios de azelastina (Optivar);
  • Colírios de levocabastina (Livostin);
  • Colírios de Emedastina (Emadine);
  • Carbinoxamina (Palgic);
  • Desloratadina (Clarinex);
  • Levocabastina oral (Xyzal).

Os antialérgicos de venda livre são:

  • Fexofenadina (Allegra);
  • Bromfeniramina (Dimetano);
  • Clemastina (Tavist);
  • Cetirizina (Zyrtec);
  • Clorfeniramina (Clor-Trimeton);
  • Loratadina (Alavert, Claritina);
  • Clemastina (Tavist);
  • Difenidramina (Benadryl).

Antialérgicos que não dão sono

Alguns antialérgicos são menos propensos a causar sonolência do que outros, mas as reações variam consideravelmente de uma pessoa para outra.

Os antialérgicos lançados mais recentemente, como cetirizina (Zyrtec), loratadina (Claritin), fexofenadina (Allegra), que são comercializados como “não sedativos”, geralmente causam menos sonolência do que os medicamentos mais antigos, como a clorfenamina (Chlor-Trimeton) e difenidramina (Benadryl).

Isso acontece porque é menos provável que eles afetem a histamina produzida no cérebro ou tenham outros efeitos indesejados neste órgão.

Os antialérgicos disponíveis como spray nasal também são menos propensos a deixá-lo sonolento já que visam diretamente as vias nasais, em vez de enviar substâncias por todo o corpo através da corrente sanguínea.

O uso regular de um corticosteróide
intranasal é seguro e uma maneira eficaz de reduzir o uso de antialérgicos sem
causar sonolência.

No caso de você estar tomando e perceber que um antialérgico dá sono, opte por tomá-lo à noite e não pela manhã, pois isso irá ajudá-lo a dormir sem que sofra com os seus efeitos sedativos durante o dia.

No entanto, esteja ciente de que a
sonolência pode durar mais do que você poderia esperar – e que alguns antialérgicos
podem causar sonhos não tão agradáveis.

Nunca consuma bebidas alcoólicas antes de tomar antialérgicos, pois isso irá aumentar os seus efeitos sedativos.

Referências Adicionais:

Você já percebeu que antialérgico dá sono? Faz uso frequente de algum tipo? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Antialérgico Dá Sono? Todos? Tipos e Dicas Aparece primeiro em Mundo Boa Forma