Alho é Bom para Espinhas?

Alho

Veja a seguir se alho é bom para espinhas ou se não existem evidências de que esse alimento tão comum em nossas cozinhas promova benefícios na pele.

Você provavelmente conhece o alho como aquele ingrediente clássico que é utilizado na cozinha para temperar feijão, arroz, carnes, massas, bolinhos e tantos outros pratos salgados.

Mas você sabia que uma porção de aproximadamente 30 g do alimento é composta por nutrientes como vitamina B6, manganês, cálcio, cobre, potássio, fósforo, ferro, selênio, vitamina B1 e vitamina C? Por conta disso existem tantos benefícios do alho para a saúde e boa forma.

Não é de hoje que se escuta falar a respeito do uso de ingredientes saudáveis e nutritivos como o alho como remédios para espinhas e problemas de pele. Por exemplo, você já ouviu falar que o alho é bom para espinhas? Será que isso tem algum tipo de fundamento?

Antes, o que são as espinhas?

Para entendermos se o alho é bom para
espinhas, o primeiro passo que precisamos dar é conhecer melhor essa condição
que incomoda tanto os adolescentes quanto os adultos.

Pois bem, as espinhas surgem juntamente com a acne, uma condição que é desenvolvida quando secreções oleosas das glândulas sebáceas tampam as pequenas aberturas dos folículos capilares.

A acne é uma condição inflamatória. Em um quadro de acne, ocorre a prisão de óleo dentro dos poros, obstruindo-os. Isso permite que haja o crescimento de bactérias dentro dos folículos, provocando uma inflamação que tem como resultado o aparecimento de inchaços vermelhos na pele.

A acne é causada pela união de fatores como o excesso de produção de oleosidade da pele, o acúmulo de bactérias, a tendência à inflamação, a desregulação hormonal e a propensão ao acúmulo de células e tecidos mortos.

Aspectos como idade, má higienização da pele, não retirar a maquiagem, uso de produtos muito gordurosos na pele, doenças hormonais, reações a medicamentos, exposição excessiva ao sol, predisposição genética e gravidez podem influenciar o aparecimento de espinhas e acne.

E então, será que o alho é bom para espinhas?

Ainda que não existam provas científicas de que o alho é bom para espinhas, existem pessoas que acreditam que o ingrediente dá certo sim para tratar a condição, e os argumentos são diversos.

Há quem afirme que a alicina, substância presente no alho cru e esmagado, considerada responsável pelas propriedades antibacterianas, antifúngicas, antivirais e antissépticas do alimento, auxilie a matar a bactéria causadora da acne, além de ajudar a diminuir o inchaço, reduzir a inflamação e melhorar a circulação sanguínea.

Outro argumento é que nutrientes encontrados na composição do alho como selênio, cobre, vitamina B6 e vitamina C combatem a acne. Existe ainda quem defenda que as propriedades anti-inflamatórias do alho, demonstradas em estudos, podem contribuir com a diminuição da inflamação da acne.

A maioria dos tratamentos com alho que
prometem auxiliar o quadro de acne e espinha determina a ingestão ou a
aplicação do ingrediente na pele. Nessas receitas, o alimento pode vir
acompanhado de outros produtos como babosa, vinagre ou iogurte, por exemplo.

Entretanto, quando lembramos que não foi comprovada cientificamente a eficácia do alho para o tratamento das espinhas, não há como não concluir que o jeito mesmo para uma pessoa saber se deve ou não deve utilizar o ingrediente para o seu quadro em particular é consultar um dermatologista.

Até porque mesmo que a receita caseira tenha funcionado para alguém, isso não é garantia de que ela necessariamente dará certo para você – já que diferentes pessoas podem apresentar diferentes graus e níveis de acne e espinhas, causadas por diferentes fatores, que irão exigir diferentes tipos de tratamentos.

Vale lembrar que o dermatologista é habilitado para analisar as características do quadro de acne e espinhas, identificar a origem do problema e determinar qual o tratamento mais eficiente e seguro para aquele caso em especial, especificando se isso pode incluir ou não as receitas com alho.

Essa consulta é especialmente importante quando o paciente já utiliza loções ou outros tratamentos tópicos para acne e espinhas, prescritas pelo dermatologista, já que misturar o produto indicado pelo médico com remédios naturais pode diminuir a eficiência de ambos ou aumentar as chances de sofrer com uma erupção cutânea ou outro tipo de interação negativa resultante do uso das duas substâncias.

Com a palavra, especialistas e seus alertas

Já que estamos falando nos dermatologistas, que tal conhecermos a opinião de alguns deles a respeito dessa ideia de usar alho para espinhas?

Para a dermatologista Doris Day, graças ao fato de ter elementos antioxidantes e anti-inflamatórios, o alho até poderia auxiliar em relação às espinhas.

Entretanto, a especialista também
advertiu que existem métodos melhores para diminuir a aparência e o inchaço de
uma espinha e que os potenciais riscos do uso do alho para lidar com o problema
ultrapassam, ou seja, não compensam, os seu benefícios.

Por sua vez, a dermatologista Marie
Leger afirmou que não considera uma boa ideia ficar esfregando alimentos na
pele. A especialista explicou que o alho pode provocar a dermatite de contato,
condição em que pode haver o desenvolvimento de erupções escamosas e bolhas.

A reação pode acontecer tanto em
pessoas alérgicas quanto em indivíduos não alérgicos ao alho. E pior: Leger
advertiu que essa dermatite de contato pode resultar em marcas marrons que
demoram meses para desaparecer.

Segundo a dermatologista, não é todo mundo que vai apresentar uma reação como essa ao utilizar o alho para tratar as espinhas, no entanto, ela ressaltou que existem estratégias melhores para lidar com o problema.

Portanto, marque uma consulta com o seu
dermatologista e converse com o profissional a respeito das melhores
alternativas para o seu caso de acne e espinhas, aproveitando o momento para
tirar todas as suas dúvidas.

Outros possíveis efeitos colaterais

A aplicação tópica de alho pode provocar problemas como reações alérgicas, irritação na pele, erupção cutânea, dermatite zosteriforme (conjunto de lesões na pele), urticária de contato (inchaço e vermelhidão na pele) e bolhas.

Caso experimente algum desses efeitos
colaterais ou qualquer outra reação ao usar o alho para lidar com as suas
espinhas, procure rapidamente o auxílio médico, mesmo que o sintoma em questão
não aparente ser muito grave.

Isso é fundamental para verificar qual
é a real seriedade do problema e receber o tratamento necessário.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que alho é bom para espinhas? Tem curiosidade de experimentar seu uso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo Alho é Bom para Espinhas? Aparece primeiro em Mundo Boa Forma