A fé e a saúde sempre estiveram em um relacionamento sério

Como sempre falamos aqui, a fé é um encontro da alma, do ser, com o algo maior – independente do que seja. Afinal, quem tem fé se conecta com o seu eu interior e ganha a oportunidade de se manter saudável, e manter o cérebro ativo.

Em seus estudos, a especialista Andreza Carício identificou que a neurociência apontou estímulos cerebrais, como a liberação de dopamina, quando a pessoa passa por uma experiência religiosa.

Contudo, nesse contexto, podemos utilizar o placebo para fazer uma analogia. Após um longo estudo de pesquisas americanas, Andreza percebeu que quando se espera a cura por meio da fé, só pelo fato de ter uma expectativa positiva, o nosso corpo é capaz de provocar mudanças fisiológicas e curativas.

A liberação de serotonina também é estimulada por meio do pensamento positivo e leva a um resultado positivo no que diz respeito ao sistema imunológico – o poder do subconsciente.

A crença positiva pode mudar a vida das pessoas. O cérebro, como comandante do barco, quando se acredita que a cura é possível, faz com que todo o corpo trabalhe para que a saúde seja revigorada.

Uma pesquisa do Dante Pazzaneses, a partir de 250 artigos de todos os lugares do mundo, explicam que as atividades relacionadas à espiritualidade podem reduzir 30% do risco de morte.

A espiritualidade traz muitos benefícios que contribuem para a saúde. A especialista fala que uma pessoa que exerce a fé continuadamente consegue lidar melhor com os estresses emocionais, que podem evitar uma série de doenças, como exemplos: cardíacas, dermatológicas e reumatológicas.

A fé e a saúde estão diretamente ligadas. Mantenha sua fé equilibrada para aumentar sua saúde. Independente de qual seja!

O post A fé e a saúde sempre estiveram em um relacionamento sério apareceu primeiro em Blog da Saúde.

O conteúdo A fé e a saúde sempre estiveram em um relacionamento sério Apareceu primeiro em Blog da Saúde