7 efeitos incríveis dos exercícios para o seu cérebro

Você provavelmente já deve ter ouvido falar a respeito dos benefícios que os exercícios trazem para a saúde física.

Por exemplo, auxílio ao controle do peso, diminuição do risco de ter doença no coração, auxílio ao controle dos níveis de açúcar no sangue e insulina, fortalecimento dos ossos e músculos, redução do risco de câncer, diminuição do risco de quedas e melhoria da vida sexual.

Mas, no artigo de hoje, vamos conhecer outros tipos de benefícios que a prática regular de atividades físicas proporciona. São os efeitos incríveis que elas podem trazer para a saúde do cérebro!

1. Pode ajudar em relação à atenção

A frequência de pico alfa individual (iAPF, sigla em inglês) faz parte do eletroencefalograma (EEG), um exame que analisa a atividade elétrica cerebral espontânea. A iAPF mede a habilidade paciente para focar-se e prestar atenção.

Mas o que os exercícios têm a ver com isso? Bem, aparentemente essa habilidade de foco e atenção aumenta depois da prática de algum exercício intenso. Entretanto, ela não muda muito após uma atividade de estado estacionário como uma corrida sem pressa ou voltas de bicicleta.

Além disso, você sabia que também pode haver uma ligação entre a respiração e o aumento do foco?

2. Pode contribuir com a memória

Esquecido

Acredita-se que exercícios aeróbicos como caminhada ou corrida, por exemplo podem ajudar o crescimento do hipocampo cerebral. A saber, essa é a região associada à memória e aprendizagem.

Eles também podem desacelerar o encolhimento da região, que é o que pode resultar na perda de memória conforme vai envelhecendo.

Mas é bom apreciar o tipo de exercícios que se pratica. Alguns estudos sugeriram que esse novo crescimento é mais forte quando a pessoa gosta da atividade física que está executando.

3. Pode amenizar os sintomas da ansiedade e depressão

Os exercícios aeróbicos podem amenizar os sintomas da ansiedade ou depressão porque a atividade física desacelera os danos e a quebra de células cerebrais.

Além disso, na prática de exercícios são liberadas substâncias químicas que podem melhorar o humor e relaxar mais. Isso pode ajudar a lidar com o estresse e diminuir os riscos de desenvolver depressão.

Tanto que a prática de atividade física pode ser uma sugestão do terapeuta como parte do tratamento contra a ansiedade ou depressão.

Entretanto, é importante saber que pode levar meses até que os exercícios proporcionem benefícios neste sentido. Portanto, uma vida mais ativa deve se tornar um hábito.

Finalmente, não estamos dizendo que a atividade física pode substituir o tratamento para a ansiedade ou depressão. Apenas que ela pode auxiliar a amenizar os sintomas.

Portanto, ao lado dos exercícios, é essencial procurar a ajuda profissional caso desconfie que sofre com um desses problemas. E claro, seguir o tratamento que o profissional indicar.

4. Pode auxiliar o cérebro a se tornar mais flexível

Isso refere-se à neuroplasticidade, ou seja, à habilidade de mudança do cérebro quando se aprende e experimenta coisas novas.

Enquanto os cérebros mais jovens são melhores nessa tarefa do que os cérebros mais velhos, tal capacidade pode variar inclusive entre quem tem a mesma idade.

Onde é que as atividades físicas entram nessa história? É que cientistas acreditam que tanto os exercícios aeróbicos quanto o treinamento com pesos parecem ajudar os cérebros a serem mais plásticos ou flexíveis.

5. Pode contribuir com a diminuição dos riscos de ter demência

As pessoas que não praticam muitos exercícios físicos apresentam maiores chances de desenvolver a doença de Alzheimer e outras formas de demência.

Um dos motivos é que a atividade física colabora com a prevenção de fatores associados à demência, como obesidade, diabetes, pressão alta e depressão. Mas também acredita-se que os exercícios tenham um efeito direto na diminuição desse risco.

Os exercícios aeróbicos ajudam o sangue a chegar ao cérebro. Em partes, isso acontece porque eles tornam o coração e os vasos sanguíneos mais fortes.

Os vasos sanguíneos fortes e a melhoria no fluxo sanguíneo que eles geram colaboram com a interrupção do acúmulo de placas associadas à demência.

Há cientistas que acreditam que um fluxo sanguíneo forte ajuda a nutrir o cérebro de uma maneira que desacelera o declínio mental. Entretanto, eles ainda estão tentando descobrir exatamente como funciona esse processo.

6. Pode auxiliar a melhorar a função executiva

Mas o que é isso? A função executiva do cérebro está relacionada à habilidade de organizar e interpretar informações de um modo que faça sentido. Pesquisas já sugeriram que a prática de exercícios melhora essa habilidade.

Apenas uma sessão de atividade física pode dar início a esse processo. Já com o passar do tempo, os exercícios parecem modificar a estrutura da matéria branca do cérebro. Isso se dá de um modo que auxilia a conexão das células cerebrais.

7. Pode ajudar a dormir bem

Sabe-se que os exercícios podem auxiliar a ficar calmo na hora de dormir e a estabelecer um ritmo circadiano ou relógio biológico saudável.

Eles também podem contribuir para que a pessoa pegue no sono mais rapidamente e que permaneça dormindo por mais tempo.

Não está claro quais exatamente são os efeitos cerebrais relacionais a isso. Entretanto, acredita-se que as pessoas que se exercitam mais tendem a ter mais do tipo de sono profundo que ajuda a revitalizar o cérebro e o corpo.

Aproveite que está por aqui para conhecer também os alimentos bons para o cérebro, os alimentos perigosos para o cérebro e os hábitos aparentemente inofensivos que fazem mal ao cérebro.

Fontes e referências adicionais:

Você sabia desses benefícios dos exercícios para o cérebro? Uma vez que agora sabe, que tal pegar firme nos treinos? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo 7 efeitos incríveis dos exercícios para o seu cérebro Aparece primeiro em Mundo Boa Forma