6 Principais Sintomas da Menopausa

Mulher na menopausa

Ondas de calor, problemas para dormir e alterações emocionais: confira os principais sintomas da menopausa e como combater!

A menopausa é a época que marca o encerramento da vida fértil das mulheres, fazendo com que elas parem de ovular. Isso ocorre, na maioria dos casos, entre os 48 e 52 anos da idade.

Nesse período, alguns sintomas desconfortáveis são desencadeados. Conheca os 6 principais sintomas de menopausa, entenda por que eles se manifestam e o que você pode fazer para atenuá-los.

O que é menopausa?

Diagnostica-se a menopausa quando uma mulher fica sem menstruar por doze meses consecutivos. Isso ocorre porque a ovulação é cessada e o período fértil é encerrado.

Diversos sintomas marcam o encerramento desse ciclo. No entanto, embora os sintomas sejam genéricos, cada organismo reage de uma forma e alguns sintomas específicos que se manifestam em algumas mulheres podem não acometer outras.

Embora nem todos saibam, o período de menopausa pode durar alguns anos e possui três estágios. O primeiro período denomina-se perimenopausa e é a fase de transição que se inicia antes da menopausa, efetivamente, e inclui os 12 meses seguintes à última menstruação de uma pessoa. Nesse período, é normal que os ciclos menstruais se tornem irregulares, atrasem ou se adiantem. Também pode ocorrer de seu organismo simplesmente pular um ou mais ciclos.

Já a menopausa, em si, começa 12 meses após a última menstruação ou quando a menstruação parou por alguma razão clínica, como a remoção dos ovários. O último estágio denomina-se pós-menopausa. Como o nome sugere, essa etapa refere-se aos anos após a menopausa.

Sintomas da menopausa

Novamente, é necessário ressaltar que cada organismo possui suas especificidades e nem todas as mulheres passam pelos mesmo sintomas. Ainda assim, dentre os principais e mais recorrentes sintomas da menopausa, estão:

1. Ondas de calor

Muitas mulheres têm ondas de calor durante a menopausa que podem se estender a até alguns anos após esse período. Esse fenômeno se manifesta em decorrência da alteração dos níveis de estrogênio.

Uma onda de calor é uma súbita sensação de calor na parte superior ou em todo o corpo. Não é raro que o rosto e o pescoço fiquem avermelhados. Além disso, manchas vermelhas podem aparecer nos braços, costas e peito.

Suores fortes e tremores de frio também podem acometer a paciente. Esses episódios podem ser leves, moderados ou fortes a ponto de acordar a mulher quando acontecem durante o sono. A maioria das ondas de calor dura entre 30 segundos e 10 minutos e podem acontecer várias vezes por hora, algumas vezes por dia ou de maneira mais espaçada, entre uma ou duas vezes por semana.

2. Problemas para dormir

Não é raro que mulheres que adentram na meia-idade passem a apresentar problemas para dormir. Isso é ainda mais acentuado durante a menopausa, quando elas podem não conseguir dormir com facilidade ou acordam muito cedo. Além disso, os episódios de sudorese noturna podem ser um fator para despertá-las.

Isso também se deve à queda e irregularidade hormonal que a mulher está passando. Dessa forma, o sono é afetado. Para as pacientes que possuem um acentuado problema para dormir nesse período, o seu médico poderá prescrever terapias alternativas ou medicamentos para dormir.

3. Desconforto e secura vaginal

Secura vaginal, desconforto e até mesmo coceira podem ocorrer durante a perimenopausa e continuar na menopausa. Quando isso acomete uma mulher, ela poderá a sentir atrito e desconforto durante atividades sexuais, devido à falta de lubrificação natural. Além disso, esses episódios podem aumentar o risco de infecção.

Dessa forma, não é raro que a vaginite atrófica – que envolve afinamento, secagem e inflamação da parede vaginal – ocorra justamente durante a menopausa. O seu ginecologista poderá prescrever o uso de hidratantes, lubrificantes e medicamentos para aliviar a secura vaginal e problemas adjacentes que se manifestem em decorrência disso.

4. Alterações de ordem sexual

Normalmente, durante a menopausa, a libido feminina é consideravelmente diminuída em decorrência das alterações hormonais que ocorrem no corpo da mulher. No entanto, há mulheres que se sentem mais livres e aptas ao sexo nesse período. Cada organismo irá reagir de uma forma.

Embora após um ano inteiro sem menstruar a mulher não possa mais engravidar, é primordial lembrar que os risco de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como gonorreia ou mesmo HIV/AIDS ainda são presentes.

5. Alterações emocionais

Depressão, ansiedade e mau humor são sintomas da menopausa comuns. Além disso, não é raro que a irritabilidade esteja mais aflorada, bem como a manifestação de períodos de choro sem razões aparentes.

Alterações hormonais e distúrbios do sono podem contribuir para esses problemas. Além disso, a angústia com a baixa libido ou o fim da fertilidade pode contribuir para a depressão durante esse período que pode ser tenso para muitas, já que a forma como cada uma reage ao fim da vida fértil pode oscilar.

Embora sentimentos como tristeza, irritabilidade e cansaço sejam comuns durante a menopausa, eles não indicam necessariamente depressão. No entanto, qualquer pessoa que apresente sensações de desânimo e apatia por duas semanas ou mais deve consultar um médico, que poderá precisar um diagnóstico e apontar os tratamentos adequados.

6. Dificuldades cognitivas

Muitas mulheres, durante a menopausa, sobretudo no início, ou seja, na perimenopausa, podem apresentar algumas dificuldades cognitivas, como problemas de concentração e memória. Manter-se fisicamente e mentalmente ativa, seguir uma dieta saudável e manter uma vida social ativa pode ajudar com esses problemas.

Causas

A menopausa é um período da vida fértil que acomete todas as mulheres, por razões naturais ou não. Dentre as causas possíveis par que uma mulher encerre sua vida fértil, inclui-se:

– Queda natural da taxa de hormônios reprodutivos

Quando uma mulher se aproxima dos 30 anos, os seus ovários começam a produzir menos estrogênio e progesterona, que são hormônios que regulam a menstruação. Isso faz com que haja uma diminuição na fertilidade feminina.

Já entre os 40 anos, os ciclos menstruais podem se tornar irregulares, alguns mais longos ou mais curtos, além de poder apresentar fluxos mais pesados ​​ou mais leves e mais ou menos frequentes. Após esse período, por volta dos 50 anos, os ovários param de produzir óvulos naturalmente e a mulher não menstruará mais.

– Insuficiência ovariana primária

Estima-se que 1% das mulheres passam pela menopausa antes dos 40 anos. Esse fenômeno é identificado como menopausa prematura. Nesse caso, a menopausa pode ser uma consequência da insuficiência ovariana primária. Essa complicação ocorre quando os ovários não produzem níveis normais de hormônios reprodutivos, o que pode ocorrer em decorrência de fatores genéticos ou até mesmo doenças autoimunes, como HIV, lúpus e doença celíaca.

No entanto, muitas vezes nenhuma causa plausível pode ser encontrada. Se esse for o caso, o ginecologista responsável poderá prescrever terapia hormonal, até que a paciente atinja a idade natural da menopausa, para que o cérebro, os ossos e o coração possam estar protegidos.

– Quimioterapia e radioterapia

As terapias feitas para combater o câncer podem induzir a condição, causando sintomas da menopausa como ondas de calor durante ou logo após o curso do tratamento. A interrupção da menstruação nem sempre é permanente após a quimioterapia, portanto, medidas de controle de natalidade, como preservativos ou anticoncepcionais ainda deverão ser utilizadas, a depender da prescrição e orientação do seu ginecologista.

– Histerectomia

Histerectomia é o nome que se dá à cirurgia de remoção uterina. No entanto, uma histerectomia que remove o útero, mas não os ovários, geralmente não causa menopausa imediata. Embora a paciente não menstrue mais, seus ovários ainda liberam óvulos e produzem estrogênio e progesterona. 

Por outro lado, a cirurgia que remove o útero e os ovários, denominadas histerectomia total e ooforectomia bilateral, é responsável por causar menopausa imediata.

Nesses casos, os ciclos menstruais cessam imediatamente, levando a mulher a desconfortáveis sintomas, pois as alterações hormonais ocorrerão de maneira abrupta, ao invés de cessarem gradualmente ao longo dos anos, como normalmente ocorreria.

Como combater os sintomas da menopausa?

Os desconfortos ocasionados pela chegada da menopausa marcam o encerramento de um ciclo e, infelizmente, são inevitáveis. No entanto, existem formas de combatê-los ou atenuá-los, para que a mulher possa passar por esse período com mais conforto e tranquilidade.

Desde versões naturais e fitoterápicas, aos medicamentos artificiais, passando por terapias alternativas, as opções são inúmeras e dependerão da prescrição do seu médico e de orientações cabíveis ao contexto.

Uma das recomendações mais recorrentes quando uma paciente menopáusica começa a reportar os sintomas é a orientação de se manter ativa, tanto física quanto psicologicamente. A prática de exercícios físicos como musculação, caminhada, natação, corrida etc., ajuda a melhorar os níveis hormonais, melhora o humor, aumenta a energia e, devido ao esgotamento físico, faz com que a paciente tenha uma melhor noite de sono – algo muito comumente prejudicado durante a menopausa.

Além disso, suplementar sua alimentação com alguns tipos de nutriente, como cálcio, vitamina D e magnésio pode ser necessário e muito importante no combate aos sintomas. Certamente a prescrição deve ser feita por um médico após analisar o seu caso e seus sintomas.

Evite o consumo de álcool e cigarro, pois os agentes químicos presentes nessas substâncias poderão desencadear diversos sintomas e desconfortos.

Se o seu médico achar conveniente, terapias de reposição hormonal também poderão ser prescritas.

O fato é que a menopausa é um estágio natural da vida por qual toda mulher acima dos cinquenta anos irá passar. Trata-se de um período que pode ser conturbado, mas que, com auxílio de profissionais e orientação adequada, você poderá combater os sintomas e entender as necessidades do seu corpo.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências adicionais:

Você já sentiu alguns destes sintomas da menopausa e acredita que entrou nesse período da vida? Quais deles têm mais te incomodado? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo 6 Principais Sintomas da Menopausa Aparece primeiro em Mundo Boa Forma