6 Dicas Para Evitar Que Sua Relação Com o Álcool Se Torne Problemática Durante a Pandemia

Bebida alcoólica

Durante a pandemia do novo coronavírus, em que as pessoas precisam ficar muito mais tempo em casa para conter a propagação do vírus, é normal sentir-se entediado ou ficar ansioso, nervoso e estressado com as notícias acerca do avanço da COVID-19, a doença provocada pelo vírus.

Para lidar com todos esses sentimentos e tentar relaxar, algumas pessoas podem recorrer às bebidas alcoólicas. Entretanto, é preciso tomar muito cuidado para não tornar o hábito algo muito frequente, cair no abuso do álcool e flertar com o alcoolismo, ficando atento aos sinais de que sua relação com o álcool se tornou problemática durante a pandemia.

Como se não bastasse todo o transtorno provocado pelo alcoolismo, o abuso do álcool traz sérios riscos para a saúde, especialmente em tempos de pandemia do novo coronavírus. Isso porque as bebidas alcoólicas afetam a imunidade e o risco de contrair o novo coronavírus.

Pensando nisso, resolvemos trazer as dicas para evitar desenvolver um problema grave com o álcool durante a pandemia, trazidas pelo psicólogo, PhD em psicologia clínica e professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia nos Estados Unidos, Seth Gillihan, em artigo publicado no site WebMD.

1. Não beber

De acordo com o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia, a única maneira certeira de evitar desenvolver um problema sério com o álcool durante a pandemia é simplesmente não tomar bebidas alcoólicas. No entanto, existem outras recomendações que podem diminuir os riscos para quem não optar por abolir o álcool:

2. Encontrar outros meios para ajudar a lidar com a situação

Segundo Gillihan, é menos provável que a bebida se torne a única válvula de escape para lidar com a tensão do momento se a pessoa tiver outras estratégias às quais pode recorrer para controlar o estresse e ansiedade.

O PhD em psicologia recomenda duas técnicas que podem ajudar. A primeira é prestar atenção se está segurando alguma tensão desnecessária no corpo ao acordar. Se tiver, você deverá tentar deixar essa tensão ir embora ao menos um pouco para receber o dia que vem pela frente em um estado de calma.

A segunda sugestão do psicólogo é respirar 10 vezes lentamente ao se deitar na cama à noite para liberar o estresse do dia. “Com cada exalar, deixe ir qualquer coisa que você estiver segurando do seu dia e relaxe completamente no seu colchão”, ensinou o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia.

Você ainda pode aderir a passatempos saudáveis como ver um filme, ler um livro, praticar atividades físicas ou brincar com as crianças da casa no lugar de recorrer ao álcool para relaxar. Confira também como controlar o estresse e a ansiedade e não deixe de conhecer as dicas para preservar a saúde mental durante a quarentena da COVID-19.

3. Ser honesto consigo mesmo e aberto com os outros

Aqui o psicólogo recomenda ser honesto consigo mesmo a respeito do estágio do seu hábito de beber e reconhecer se ele estiver chegando em um território problemático. Ele também aconselha a evitar os problemas que podem vir ao manter o consumo de álcool em segredo (como exagerar por ninguém estar vendo) e ser aberto com as pessoas próximas de você sobre a sua relação com a bebida.

4. Não beber sozinho ou com pessoas que abusam da bebida

Não beber sozinho é algo útil para se manter responsável em relação à bebida, mas isso pode ser bem difícil durante a pandemia para quem mora sozinho, apontou o PhD em psicologia clínica. No entanto, nada de furar a quarentena para reunir os amigos e beber, porque isso representa um grande risco de contaminação pelo novo coronavírus para você e para as outras pessoas.

“Então, organize encontros virtuais para tomar uma bebida. Apenas tome cuidado com os companheiros de bebida, que podem influenciar fortemente o seu nível de consumo. Evite aqueles que fazem uso pesado do álcool e procure os que enfatizam a qualidade do vínculo acima da bebida”, aconselhou o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia.

Ou então, dá para marcar os encontros via chamada de vídeo com os amigos que não bebem, para não correr o risco de ser influenciado a beber além da conta. Para quem mora com pai, mãe, irmãos, cônjuge e/ou filhos, outra opção é deixar para beber apenas quando estiver em família, uma vez que costuma-se ficar acanhado em abusar do álcool perto deles.

5. Manter as partes importantes da sua vida

Gillihan alertou que deixar de lado partes importantes da vida pode criar uma espécie do buraco, do qual a pessoa precisará se esforçar para sair, o que pode tornar o álcool uma alternativa ainda mais atraente para lidar com o problema.

Por outro lado, “seguir com as suas responsabilidades de trabalho, relacionamentos e atividades de lazer não relacionadas ao álcool vai diminuir as chances de ficar super dependente do álcool”, ressaltou o psicólogo.

6. Ter dias sem ingerir álcool

Conforme o PhD em psicologia clínica, quanto mais consistentemente um comportamento é praticado, mais automático ele se torna. Quebrar a sequência do consumo de álcool serve para voltar a ter um nível de escolha quanto a beber ou não e mostrar a si mesmo que dá conta de ficar sem o álcool, completou.

“Comprometa-se com uma pessoa querida a compartilhar dias sem bebida e passe tempo junto com ela nesses dias. Você pode aprender algo valioso sobre si mesmo quando você não cede ao impulso de beber – por exemplo, descobrir mais sobre as emoções por trás dos impulsos”, orientou o professor assistente de psicologia da Universidade da Pensilvânia.

Fontes e Referências Adicionais:

Você acredita que sua relação com o álcool acabou piorando durante a quarentena? Com que frequência tem bebido? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo 6 Dicas Para Evitar Que Sua Relação Com o Álcool Se Torne Problemática Durante a Pandemia Aparece primeiro em Mundo Boa Forma