5 cuidados que microempreendedores devem ter ao abrir uma empresa

Tudo o que você precisa saber para acertar na hora de abrir um novo negócio

O microempreendedorismo individual representa hoje o maior volume de pequenos negócios do país. Quem deseja abrir um MEI precisa estruturar o negócio, pensando em tudo para a sua empresa atingir o sucesso.

Antes de abrir um MEI, é fundamental ficar atento a alguns cuidados e boas práticas que vão minimizar os riscos operacionais, jurídicos e financeiros do seu negócio. Confira.

braços folheando um jornal

1. Tenha clareza com relação aos seus objetivos

Você está pensando em abrir um MEI e não sabe por onde começar? A primeira dica é: entenda quais são os seus objetivos e aonde você quer chegar. O microempreendedorismo é indicado para quem trabalha como autônomo ou está começando um pequeno negócio.

Muito embora seja um modelo de negócios que tem restrições e particularidades, ele pode ser uma excelente alternativa para quem está começando a empreender. Com o passar do tempo e o desenvolvimento da empresa, é possível expandir o negócio e migrar para outras modalidades.

2. Conheça as normas para abertura do MEI

Depois de definir seus objetivos, o próximo passo é conhecer as normas relacionadas ao MEI. Nem todo tipo de negócio se enquadra nessa categoria. Conheça as principais características e exigências.

Para ser MEI, você não pode ter participação em outra empresa, seja como sócio ou titular.
O faturamento anual do MEI não deve ultrapassar R$ 81.000,00, o que representa um faturamento médio mensal de R$ 6.750,00.

O MEI só pode ter um empregado contratado que receba um salário mínimo ou piso da categoria.
A atividade exercida pelo MEI deve estar listada nas ocupações permitidas pela legislação. Algumas atividades não podem ser exercidas na forma de MEI, por isso é importante conferir se você está enquadrado.

Para abrir a empresa, basta acessar o Portal do Empreendedor e seguir o passo a passo. Caso tenha dúvidas ou dificuldades com relação à abertura da empresa, emissão de notas fiscais e outros aspectos burocráticos, você pode entrar em contato com o Sebrae da sua cidade. O órgão oferece atendimento gratuito para MEI.

Depois de conhecer todas as normas e processos burocráticos para regularização do MEI — e se estiver tudo de acordo —, você pode seguir para a próxima etapa: análise do mercado.

3. Analise o mercado

Agora que você já sabe qual é o seu objetivo e viu que o seu negócio pode funcionar na forma de MEI, a próxima etapa é bastante estratégica: ela consiste na análise do mercado.

Nesta etapa, você deve entender como é o mercado de atuação no qual você está entrando, quem são os seus concorrentes, os clientes em potencial e as oportunidades. Isso vai ajudar a montar um planejamento realista para abertura da empresa.

4. Elabore um planejamento

Todos os cuidados que você teve até agora agregam elementos importantes para o desenvolvimento do seu planejamento empresarial, também chamado de plano de negócios.

O plano de negócios é o documento que vai registrar os objetivos que você quer alcançar e quais passos serão colocados em prática para atingi-los. Nele, você vai elencar o modelo de negócio, a estratégia, os recursos, as ferramentas e as pessoas necessárias para que o seu MEI funcione.

Por meio do plano de negócios, você consegue entender o nível de competitividade da concorrência, delimita o perfil de consumidor/cliente que será atendido pela empresa, avalia a viabilidade do negócio, determina as necessidades financeiras para operar, encontra possíveis pontos de melhoria e estabelece um plano a ser seguido para alcançar seus objetivos.

Existem várias maneiras de elaborar esse planejamento. Na internet, é possível encontrar inúmeras dicas de especialistas no assunto que podem auxiliar na formatação do documento.

5. Procure suporte de especialistas

Por fim, um cuidado importante para o qual muitos microempreendedores não dão a devida atenção, é o suporte de profissionais especializados. Muito embora não seja obrigatório, caso você tenha dificuldade de lidar com questões contábeis, legais e até técnicas, considere buscar o suporte de especialistas.

Esses profissionais poderão ajudá-lo a lidar com as dificuldades, orientando e auxiliando tanto nos aspectos burocráticos, quanto nas questões vinculadas à sua atividade propriamente dita. Lembre-se de que, caso você tenha um funcionário, deverá ficar atento ao cumprimento da legislação trabalhista em vigor.

Para mais conteúdos como este acesse a página inicial do site do Magazine Notícias e continue lendo.

Magazine Notícias

Autor do blog Magazine notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *