10 Remédios Para Emagrecer Sem Receita Mais Vendidos

prateleira de remedios

Remédios para emagrecer são medicamentos que controlam ou reduzem o peso bloqueando carboidratos, reduzindo o apetite, aumentando a metabolização de gordura e muito mais. Abaixo você aprenderá muito mais sobre o que são, como atuam e quais os remédios para emagrecer sem receita mais vendidos.

Antes de mais nada, é importante deixar claro algumas questões. Não é recomendável a compra de remédios para emagrecer sem receita e sem recomendação médica. É importante sempre consultar um médico antes de consumir qualquer medicamento.

Alternativas para emagrecer sem precisar de receita

Chamadas de lipotrópicas, as injeções para emagrecer influenciam no metabolismo das gorduras do organismo. Elas são fortemente utilizadas nos últimos anos e as pesquisas ao redor desse método só aumentam. Aprenda como funcionam as injeções para emagrecer.

Outros procedimentos para emagrecer podem ir mais além. O mais utilizado ultimamente é a cirurgia bariátrica. Com os avanços vertiginosos da medicina nesta área e com o barateamento desse procedimento, a bariátrica tem ficado cada vez mais famosa.

Artistas como André Marques, Fabiana Karla, Faustão e Leandro Hassum se submeteram à bariátrica, mas aposto que você tem algum amigo ou familiar que fez também. Você deveria conhecer mais sobre os benefícios e riscos da cirurgia bariátrica.

Mas se você não for uma pessoa tão radical assim, saiba que existem muitos alimentos termogênicos que podem ser uma mão na roda para aumentar o seu metabolismo. Com eles é possível fazer diversas receitas, doces, salgadas e até sucos. Conheça as 10 receitas de suco para acelerar o metabolismo.

Remédios para emagrecer são seguros?

O problema da compra de remédios para emagrecer sem receita (ou qualquer medicamento) é que, muitas vezes, os efeitos prometidos pela embalagem do produto não são sentidos pelo consumidor e ainda podem trazer efeitos colaterais.

Sendo assim, antes de se aventurar com um produto, mesmo que ele tenha sido recomendado por um amigo ou familiar, procure um médico e conheça todas as peculiaridades da substância e seus prováveis efeitos colaterais.

Outro problema dos remédios sem receita é que, justamente por não precisarem de prescrição médica, seus efeitos são muito duvidosos. Sendo assim, listamos alguns dos remédios para emagrecer sem receita mais famosos, para que você conheça cada um e procure seu médico para saber exatamente qual o melhor para você.

Remédios para emagrecer sem receita

Algumas das principais promessas dos remédios para emagrecer são a diminuição do apetite, a aceleração do metabolismo (efeito dos termogênicos) e a queima de gordura. A seguir, mostramos com mais detalhes quais são os princípios da perda de peso e indicamos um exemplo de remédio para emagrecer sem receita voltado para cada um desses princípios:

Bloqueio da absorção de carboidratos

Bloquear os carboidratos, que são grandes inimigos da perda de peso. Quando bloqueia-se a capacidade do corpo de absorver esses nutrientes, há uma redução da ingestão de calorias.

– Extrato de faseolamina

Esse extrato é um exemplo de remédio natural capaz de bloquear a absorção de carboidratos. Dessa forma, ele diminui a absorção do amido encontrado em alimentos como a batata, o pão e o arroz. Normalmente, é indicado tomar 1.500 miligramas por dia do extrato de faseolamina.

Redução do apetite

Reduzir o apetite, o que evita as famosas comilanças nos períodos errados. Determinados remédios reduzem o apetite e, consequentemente, colaboram com a diminuição do consumo de calorias.

– Hidroxicitrato

O hidroxicitrato ou HCA é um composto extraído do tamarindo que atua reduzindo o apetite. O mais indicado é usar até 4.500 miligramas de HCA por dia.

Aumento da queima calórica

Aumentar a queima de calorias, impulsionando o metabolismo. Os termogênicos são os principais responsáveis por esse efeito.

– EGCG

O epigalocatequina-galato (EGCG) presente no chá verde é recomendado para ajudar na queima calórica. Uma porção de chá verde com pelo menos 50% de EGCG (o equivalente a cerca de 300 miligramas) já seria possível observar os resultados no emagrecimento.

Redução da gordura

Reduzir a gordura, sendo que existem alguns compostos que realizam esse efeito de “derreter” a gordura.

– Picolinato de cromo

O picolinato de crome exerce um importante papel na perda de peso e seu efeito mais famoso é de auxiliar na queima de gordura corporal e também de promover o aumento da massa magra. É recomendada a dose diária de 200 mcg por dia, mas alguns cientistas ainda não estão totalmente convencidos dos benefícios do picolinato para a perda de peso.

Principais remédios para emagrecer sem receita

Os remédios para emagrecer listados a seguir são os mais vendidos sem receita. Veja abaixo como cada um deles funciona.

1. Alli (Orlistat)

É o primeiro remédio da lista, que é conhecido por ser uma versão com dose reduzida do medicamento Orlistat, presente no remédio Xenical (apenas vendido com prescrição médica). É necessário aliar uma dieta hipocalórica e saudável com exercícios para perceber efeitos desse produto.

2. Garcinia cambogia

É um suplemento natural para perda de peso derivado de um fruto nativo de climas quentes. Um estudo publicado em 2002 na revista Molecular and Cellular Biochemistry indica que a substância inibe uma enzima produtora de gordura no corpo e aumenta os níveis de serotonina no cérebro, diminuindo o acúmulo de gordura e reduzindo a vontade de comer.

Uma outra pesquisa publicada em 2012 no periódico Critical Reviews in Food Science and Nutrition afirma que as evidências sobre a eficácia da Garcinia ainda são escassas.

3. Ácido linoleico conjugado

O ácido linoleico conjugado (CLA) parece ser benéfico para a perda de peso, mas as pesquisas ainda mostram resultados mistos. Alguns dos estudos mostram que pacientes que usaram o CLA apresentaram um aumento da resistência à insulina além de níveis mais baixos de colesterol do HDL.

4. Similares à efedrina

A efedrina é um suplemento para a perda de peso que foi banida do mercado em 2004 por apresentar risco à saúde. Produtos similares surgiram em seu lugar, incluindo a Citrus aurantium, a sinefrina e a octopamina.

Ainda assim, é preciso ter cautela ao consumir produtos com propriedades semelhantes à da efedrina porque esse tipo de substância pode alterar a pressão arterial sanguínea e a frequência cardíaca.

5. Picolinato de cromo

O picolinato de cromo pode ajudar na queima de calorias e na diminuição do apetite. No entanto, de acordo com informações do National Institutes of Health (NIH), os benefícios do picolinato associados à perda de peso ainda não foram confirmados cientificamente.

6. Derivados do chá verde

Suplementos derivados do chá verde são ricos em compostos antioxidantes como o EGCG e em estimulantes como a cafeína. Tais suplementos são usados para ajudar na perda de peso, na geração de energia, na redução da pressão arterial e na melhora do estado de alerta mental.

Segundo um estudo de 2010 publicado na revista Physiology & Behavior, o extrato de chá verde aumenta a atividade da noradrenalina, que é um hormônio que ajuda na queima de gordura.

7. Hoodia

Trata-se de uma erva vendida como inibidora de fome disponível na forma em pó ou em cápsulas. No entanto, uma pesquisa recente de 2019 publicada no Journal of Integrative Medicine indica que não há evidencias suficientes para provar que a hoodia é um inibidor de apetite eficaz e seguro.

8. Quitosana

A quitosana é uma fibra de origem animal encontrada na carapaça de crustáceos como o camarão, a lagosta e o caranguejo. Ela é muito usada para emagrecer porque ela é capaz de se agrupar a um volume de gordura até 8 vezes maior do que o seu próprio peso. Por fim, toda essa gordura pode ser eliminada através do trato intestinal sem ser estocada no organismo.

9. L-carnitina

A L-carnitina metaboliza a gordura para que ela seja usada como fonte de energia durante a prática de atividade física, o que pode ajudar na perda de peso. Esse suplemento também ajuda a diminuir a produção de radicais livres e a amenizar os danos no tecido muscular causados pelo treino.

10. Laranja amarga

A laranja amarga, ou Citrus aurantium, é um suplemento que surgiu como substituto da efedrina. A laranja amarga contém sinefrina, uma substância que atua como um termogênico, acelerando o metabolismo e propiciando uma maior queima de gordura.

Considerações

Os remédios para emagrecer sem prescrição médica podem até ajudar na perda de peso, mas os efeitos não costumam ser muito expressivos e, além disso, há o risco de você sentir efeitos colaterais desagradáveis e até mesmo prejudiciais para a saúde.

Não deixe de consultar seu médico para que ele te oriente sobre a melhor maneira de perder peso preservando a sua saúde.

Você tem coragem de adquirir esses remédios para emagrecer sem receita, mesmo não conhecendo seus efeitos colaterais a partir de uma consulta médica? Já experimentou algum e teve resultados? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.

O conteúdo 10 Remédios Para Emagrecer Sem Receita Mais Vendidos Aparece primeiro em Mundo Boa Forma